Jarbas Oliveira
Jarbas Oliveira

Palmeiras sofre, mas busca empate com o Ceará

Euqipe paulista fica duas vezes atrás no placar, mas empata em 2 a 2

RAFAEL FRANCO, Agência Estado

31 de agosto de 2013 | 23h17

SÃO PAULO - Não faltou vontade e raça desta vez, diferentemente do que aconteceu na partida de quarta-feira diante do

Disposto a mostrar serviço depois das duras críticas que recebeu do presidente Paulo Nobre pela postura exibida na derrota por 3 a 0 para o Atlético-PR, que eliminou a equipe da Copa do Brasil, o time palmeirense teve a sua primeira chance de sair na frente logo aos 3 minutos. Leandro recebeu em velocidade pela esquerda e, ao invés de tentar seguir na jogada, preferiu simular um pênalti na saída do goleiro Fernando Henrique.

A encenação custou caro, pois o árbitro aplicou o cartão amarelo, que é o terceiro do atacante, desfalque certo para o confronto diante da Chapecoense, terça-feira, às 21h50, no Pacaembu, quando os dois times jogarão pelo título simbólico de campeão do primeiro turno da Série B. No mesmo dia, o Ceará pegará o Joinville, fora de casa, às 19h30.

Sem se intimidar com a torcida local que encheu o Castelão e apoiado por um bom número de palmeirenses que foram ao estádio, o time comandado por Gilson Kleina conseguiu desperdiçar mais duas ótimas oportunidades nos dois minutos seguintes. E Leandro de novo decepcionou aos 4, depois de receber belo passe de Valdivia e, livre pela esquerda, parar em Fernando Henrique. E, já aos 5, após escanteio batido da esquerda, Alan Kardec acertou o travessão em forte cabeçada.

Porém, o Ceará logo achou o caminho do primeiro gol. E por meio do veterano Magno Alves. Três minutos depois de assustar Prass em uma cabeçada, usou do mesmo tipo de recurso para balançar as redes aos 23 minutos. Após escanteio batido da direita por Ricardinho, o atacante apareceu no meio dos defensores, que bobearam na marcação, e testou no canto esquerdo do goleiro palmeirense.

O Palmeiras não se abateu com o gol e seguia com maior volume ofensivo. Mas não se cansava desperdiçar oportunidades. Juninho, aos 29 minutos, parou em Fernando Henrique após receber livre no lado esquerdo da área. Leandro, por sua vez, ficou cara a cara com o goleiro no minuto seguinte, mas demorou para chutar e viu Vicente fazer o corte.

Porém, de tanto tentar, o time alviverde acabou achando o gol aos 43. Valdivia, que voltou a jogar após desfalcar a equipe em cinco jogos, conseguiu tocar para Alan Kardec mesmo desequilibrado. O atacante avançou com liberdade e chutou forte no canto esquerdo de Fernando Henrique para empatar.

Na etapa final, o Palmeiras seguiu ofensivo, mas também continuava vulnerável no setor defensivo. Logo aos 2 minutos, Prass já precisou trabalhar em perigoso chute de Marcos de fora da área. A resposta palmeirense veio rápido, em finalizações de Mendieta e Henrique, este último em cobrança de falta que parou em Fernando Henrique.

E, em novo vacilo da zaga palmeirense, desta vez de Tiago Alves, que falhou na marcação, Magno Alves invadiu livre a grande área, mas tocou à direita de Prass. Pouco depois, entretanto, o segundo gol do Ceará acabou acontecendo. Aos 20 minutos, Marcos saiu enfileirando adversários pela direita e tocou para Magno Alves, que devolveu para o lateral entrar na grande área e tocar no canto direito de Prass: 2 a 1.

A torcida do Ceará, porém, teve pouco tempo para comemorar. Mendieta, que pela primeira vez fez dupla de meias com Valdivia, recebeu pelo meio e deu passe açucarado para Leandro. O atacante, na cara do gol, fuzilou Fernando Henrique aos 25 minutos para decretar o 2 a 2. E, já aos 26, quase que da mesma posição, o mesmo Leandro perdeu gol feito ao chutar cruzado quase da entrada da pequena área.

Naquele momento do jogo, Valdivia já tinha dado lugar a Felipe Menezes, pouco antes de Mendieta ter sido substituído por Ronny. Entretanto, as modificações promovidas por Gilson Kleina pouco surtiram efeito. E o Ceará, já sem o mesmo gás do primeiro tempo, acabou conformado com o empate, assegurado de vez no finzinho, aos 43 minutos, com uma defesa de Fernando Henrique em cabeçada de Alan Kardec.

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 2 X 2 PALMEIRAS

CEARÁ - Fernando Henrique; Marcos, Potiguar, Diego Bispo e Vicente (Douglas); Xaves, João Marcos, Ricardinho (Dinelson) e Rogerinho; Magno Alves e Mota (Romário). Técnico: Sérgio Soares.

PALMEIRAS - Fernando Prass; Luis Felipe, Henrique, Tiago Alves e Juninho; Márcio Araújo, Wesley, Mendieta (Ronny) e Valdivia (Felipe Menezes); Leandro e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS - Magno Alves, aos 23, e Alan Kardec, aos 43 minutos do primeiro tempo; Marcos, aos 20, e Leandro, aos 25 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Alício Pena Júnior (MG).

CARTÕES AMARELOS - Leandro, Valdivia e Wesley (Palmeiras); João Marcos e Rogerinho (Ceará).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Castelão, em Fortaleza (CE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.