Fabio Menotti/ Palmeiras
Fabio Menotti/ Palmeiras

Palmeiras acompanha sorteio do Mundial e tem ainda chance de título internacional com final caseira

Torneio da Fifa será realizado nos Emirados Árabes Unidos ano que vem; pela Recopa Sul-Americana, time paulista terá Athletico-PR como adversário

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2021 | 08h00

Dois dias depois de se sagrar o melhor time da América do Sul ao derrotar o Flamengo na final da Libertadores deste ano, por 2 a 1, o Palmeiras abre a semana na expectativa de uma notícia importante. Nesta segunda-feira, às 13h (horário de Brasília), a Fifa vai anunciar o sorteio das chaves do próximo Mundial de Clubes.

A edição vai ser realizada nos Emirados Árabes Unidos, no ano que vem, mas ainda sem data definida. A expectativa é que o torneio seja realizado no mês de fevereiro. A nova diretoria do Palmeiras, liderada por Leila Pereira, promete a contratação de reforços de peso para conquistar o tão sonhado título. A expectativa também é elevada porque este pode ser o último Mundial disputado no formato atual. A entidade máxima do futebol sinaliza com uma edição quadrienal com a participação de mais clubes. Uefa e Conmebol se organizam para reviver a Copa Intercontinental.

O time paulista foi o último a se credenciar para a competição. Seis equipes já estão confirmadas. O Chelsea, atual campeão da Liga dos Campões da Europa, é o grande favorito ao título. Al-Hilal, da Arábia Saudita, Al-Ahly, do Egito, Monterrey, do México, Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, e Auckland City, da Nova Zelândia, completam a lista.

Um dos duelos já é certo. Para inaugurar a competição, o campeão da OFC (Confederação da Oceania), Auckland City, enfrentará o time da casa, o Al-Jazira, ex-clube de Abel Braga. Na última edição do torneio, o Palmeiras enfrentou nas semifinais o vencedor do jogo entre o indicado da Concacaf (Tigres-MEX) e AFC (Ulsan Hyundai-COR). A derrota para o time mexicano levou a equipe alviverde à decisão de terceiro lugar, em que perdeu nos pênaltis para o Al-Ahly.

MAIS TÍTULOS, MAIS DINHEIRO

Além de estar focado no chaveamento da competição, o Palmeiras vai ter a chance de um ajuste de contas na próxima temporada graças ao bi da Libertadores. Neste ano a equipe de Abel Ferreira fez a final da Recopa contra o Defensa y Justicia. Após vencer o jogo de ida na Argentina por 2 a 1, perdeu em casa pelo mesmo placar. Nos pênaltis, o título acabou com o time visitante.

A Recopa deste ano volta a ter o Palmeiras como representante da Libertadores. Do outro lado, o Athletico-PR será o candidato ao troféu representando o vencedor da Copa Sul-Americana. O clube do Paraná bateu o Bragantino também em Montevidéu, uma semana antes da final da Libertadores.

Apesar de ainda estar na ressaca da festa após o jogo com o Flamengo, o Palmeiras sabe que a conquista do troféu é importante pelo valor da premiação. Na última edição, a Conmebol pagou US$ 1,25 milhão (pouco mais de R$ 5,7 milhões) ao campeão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.