Marcos Bezerra/Futura Press
Marcos Bezerra/Futura Press

Palmeiras supera a Ponte Preta fora e entra no G-6 do Brasileirão

Gols de Guerra garantem vitória do alviverde por 2 a 1 sobre equipe de Campinas

Dani Arruda, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2017 | 18h33

O Palmeiras derrotou a Ponte Preta por 2 a 1, neste domingo, no Moisés Lucarelli e conquistou a terceira vitória consecutiva no Brasileirão. De quebra, o alviverde entrou na zona de classificação para a Libertadores, momentaneamente na terceira colocação, com 16 pontos, dez atrás do líder Corinthians.

Os três gols saíram nos minutos finais do primeiro tempo. Guerra foi o destaque do Palmeiras em Campinas. O venezuelano marcou os dois gols, deu uma boa assistência para uma chance desperdiçada por Roger Guedes e liderou o meio-campo. O gol da Ponte foi macardo por Lucca.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o Grêmio, sábado, 16h, no Pacaembu. A diferença entre os dois times, após os resultados da rodada, é de seis pontos. No domingo, a Ponte Preta encara o Avaí, 19h, na Ressacada. 

O resultado tirou os 100% de aproveitamento da Ponte jogando no Moisés Lucarelli neste Brasileirão. A equipe vinha de quatro vitórias atuando em seu estádio: Sport (4 a 0), São Paulo (1 a 0), Chapecoense (3 a 2) e Cruzeiro (1 a 0). Já o Palmeiras não vencia o adversário em Campinas desde 2013, quando fez 2 a 1, pelo Campeonato Paulista.

Palmeiras e Ponte Preta fizeram um primeiro tempo equilibrado e os três gols saíram nos minutos finais. Aos 40, Tchê Tchê fez belo lançamento para Guerra, que entrou na área e tocou na saída de Aranha. 

A torcida comemorou apenas por dois minutos. Lucca recebeu passe da entrada da área e acertou um belo chute de fora da área no canto esquerdo de Fernando Prass. 

Três minutos após sofrer o empate o Palmeiras ficou à frente no placar novamente. Bela triangulação do ataque palmeirense na entrada da área, Erik tocou de calcanhar e deixou Guerra livre para chutar no canto esquerdo de Aranha. 

Na segunda etapa o Palmeiras se fechou e esperou por uma boa oportunidade de contra-ataque, o que não aconteceu. Bem postado na defesa, também não levou sustos e Fernando Prass não fez nenhuma defesa importante.

No final do confronto os ânimos esquentaram. Rodrigo chutou a bola na direção de Borja após a marcação de uma falta e recebeu o cartão vermelho. Minutos depois, Renato Cajá e Tchê Tchê trocaram agressões bem à frente do árbitro Wagner Reway e acabaram expulsos.

FICHA TÉCNICA 

PONTE PRETA 1 x 2 PALMEIRAS

Gols:  Guerra, aos 38, Lucca aos 40, Guerra aos 45 minutos do 1º tempo. 

Ponte Preta: Aranha; Nino Paraíba, Rodrigo, Marllon e João Lucas; Fernando Bob, Elton (Felipe Saraiva) e Renato Cajá; Claudinho (Léo Artur), Lucca e Emerson Sheik. Técnico: Gilson Kleina.

Palmeiras: Fernando Prass; Mayke, Mina, Luan e Juninho; Gabriel (Fabiano), Tchê Tchê e Guerra (Borja); Róger Guedes, Willian e Erik (Dudu). Técnico: Cuca

Árbitro: Wagner Reway (MT).

Cartão Amarelo: Rodrigo, Fernando Bob, Renato Cajá, Lucca e Emerson Sheik; Gabriel e Guerra.

Cartão Vermelho: Rodrigo, Renato Cajá e Tchê Tchê.

Público: 5.523 pagantes.

Renda: R$ 141.840,00.

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.