Palmeiras supera suas expectativas

Num ponto, todos os jogadores e a comissão técnica do Palmeiras concordaram: o desempenho do time na goleada por 5 a 3 sobre a Internacional, em Limeira, superou todas as expectativas. "Sabíamos que a Inter estava treinando há mais tempo, mais entrosada e melhor fisicamente do que o Palmeiras", disse Diego Souza, um dos destaques do meio-campo. "Como nossa preparação foi curta, procuramos nos entrosar no bate-papo, mesmo, e isso foi muito importante, durante o jogo."Diego era um dos mais felizes, depois do jogo. Não tanto pelo gol - que não marcava desde o primeiro turno do Campeonato Brasileiro, na vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio, no Palestra Itália - e sim por sua atuação individual. "Somando todos os jogos do Brasileiro do ano passado, não atuei tão bem quanto neste jogo", comparou. "Isso me dá força para continuar brigando por uma vaga no time, já que o elenco tem vários jogadores para essa posição." Muito cobrado em 2004, a boa atuação pode marcar nova fase na carreira de Diego, que planeja alugar um apartamento e ter mais tranqüilidade para jogar pelo Palmeiras. "Não quero mais cobranças dos torcedores. Quando fomos eliminados pelo Santo André, ano passado, da Copa do Brasil, mais de vinte pessoas foram na porta da minha casa, querendo tirar satisfação." Para Estevam Soares, a principal qualidade da equipe foi a superação. "Os jogadores foram extremamente aplicados, tivemos pouco tempo de pré-temporada, e por isso, todos sabiam que teriam de se empenhar um pouco mais". Mas o treinador não esqueceu os defeitos do time. "Marcar cinco gols foi excelente, mas não poderíamos ter sofrido três gols", apontou. "É certo que a arbitragem foi um pouco rigorosa com o Palmeiras, ao marcar os pênaltis, mas nos últimos minutos do primeiro tempo, dormimos em campo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.