Jorge Payares/EFE
Jorge Payares/EFE

Palmeiras tem melhor marca defensiva em início de temporada dos últimos 30 anos

Clube fecha os dez primeiros jogos do ano com somente quatro gols sofridos

Redação, O Estado de S. Paulo

07 de março de 2019 | 16h38

O Palmeiras voltou da Colômbia nesta quinta-feira, após estrear com vitória na Copa Libertadores, com uma meta histórica atingida. Ao vencer por 2 a 0 o Junior Barranquilla, o time do técnico Luiz Felipe Scolari chegou à marca de quatro gols sofridos nas dez primeiras partidas da temporada, melhor índice no começo de um ano desde 1989.

O clube só foi vazado em 2019 por Red Bull, Corinthians e Ituano. O bom momento fez os defensores do time comemorarem o rendimento. "Nossa defesa está muito boa, não só no começo deste ano, mas desde o ano passado também. Acho que é bom exaltar tudo o que a gente vem trabalhando na nossa parte defensiva. O time está muito bem", disse o zagueiro Antônio Carlos.

O Palmeiras também terminou o Campeonato Brasileiro do ano passado como a melhor defesa da competição, ao ter sofrido 26 gols em 38 rodadas. O ano de 2018 também marcou um recorde de invencibilidade para o goleiro Weverton, que permaneceu 812 minutos sem ser vazado, a segunda maior sequência do clube. A maior marca foi obtida em 1987, por Zetti: 1.238 minutos.

"Fico feliz, primeiro, em poder ajudar o Palmeiras em campo e por tentar manter sempre esse placar em branco, porque esse é o meu objetivo como goleiro, assim como é o dos zagueiros também. Acho que é o fruto do trabalho de todos", disse Weverton. O goleiro recentemente foi convocado para defender a seleção brasileira em amistosos na Europa contra Panamá e República Checa.

O último início de temporada em que o Palmeiras levou menos de quatro gols nos dez primeiro jogos foi em 1989, sob comando do técnico Emerson Leão. "A gente sabe que a nossa equipe do meio para a frente é forte e que gols o nosso time sempre vai fazer. Então, o importante é defender bem e não tomar gols porque a gente já sai com uma grande vantagem", disse o volante Felipe Melo à TV Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.