Ernesto Rodrigues/Estadão
Ernesto Rodrigues/Estadão

Palmeiras tenta ajustar o sistema defensivo

Gilson Kleina está preocupado com erros cometidos diante do Paysandu

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

19 de agosto de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - A prioridade do técnico Gilson Kleina para a partida contra o Atlético-PR, pela Copa do Brasil, é arrumar a defesa e o posicionamento dos volantes do Palmeiras. O time cometeu falhas graves contra o Paysandu, sábado pela Série B, e só conquistou a vitória, por 3 a 2, de virada, aos 49 do segundo tempo.

Kleina também está preocupado em ajustar a marcação do time. Sua meta é encontrar um jeito de fechar os espaços para os contra-ataques adversários.

"Houve erros inconcebíveis nos dois gols que do Paysandu. E isso não pode acontecer", disse o treinador. "Quem deu combate nos dois gols foram os zagueiros. Isso está errado. Não temos que expor tanto", reclamou o técnico, que pretende ainda consertar a cobertura pelo lado esquerdo de sua defesa, que fica desprotegida quando Juninho vai ao ataque.

No sábado, o Paysandu abriu 2 a 0 jogando no contra-ataque, e o Palmeiras precisou de muita garra e disposição para conseguir virar o placar – Leandro marcou o gol salvador.

Uma outra mudança que Kleina pretende fazer na equipe fazer com que o time atue com dois meias de armação. Quando buscou a virada no último sábado, jogavam juntos Mendieta e Felipe Menezes (Valdivia está machucado).

"Ficamos mais vulneráveis, mas às vezes temos de abrir mão dos volantes. Precisamos de poder de criação maior." Essa é uma opção, segundo Kleina, para os jogos em casa. Mas é pouco provável que isso aconteça já na partida contra Atlético Paranaense pela Copa do Brasil nesta quarta.

O treinador já tem alguns problemas para esta partida. O zagueiro Vilson deixou a partida contra o Paysandu sentindo dores na coxa direita – ele foi substituído no início do segundo tempo e deu lugar ao estreante Tiago Alves, que deve ser titular quarta caso Vilson não jogue.

As chances de Valdivia jogar também são pequenas. Ele sofre dores musculares na coxa direita e sequer tem precisão para retomar os treinos, segundo o médico do clube, Otávio Vilhena, que fez uma bateria de exames no jogador no último sábado. "Clinicamente ele está bem, mas vamos acompanhar a evolução dele", afirmou.

Atual campeão, o Palmeiras estreia na Copa do Brasil nas oitavas de final porque disputou a Libertadores. Pela Série B, o time, que é líder com 40 pontos, volta a campo no sábado, às 16h20, contra o Boa Esporte Clube, em Varginha (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.