Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras tenta esquecer a Libertadores e se dedica à corrida pelo decacampeonato

Equipe alviverde não consegue passar pelo Boca e pretende aproveitar a boa fase no Brasileirão para esquecer a eliminação

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

01 Novembro 2018 | 05h00

Eliminado da Copa Libertadores, o Palmeiras passa a ter foco total a partir de agora no Campeonato Brasileiro. Pelo menos a situação é favorável o suficiente para fazer o clube esquecer a decepção e se dedicar a outro objetivo. O time do técnico Luiz Felipe Scolari lidera a competição com quatro pontos de vantagem sobre o segundo colocado, a sete rodadas do fim.

O Palmeiras terá pouco tempo para lamentar a queda na competição continental. Já no sábado, no Allianz Parque, a equipe recebe o Santos para tentar se recuperar e terá o apoio de pelo menos 34 mil pessoas - é esta a cota de ingressos já vendidos de forma antecipada. O time ostenta 16 rodadas consecutivas de invencibilidade e passa a vislumbrar uma contagem regressiva rumo ao título. "Vamos agora dar a vida para conquistar o Brasileiro", resumiu o zagueiro Gustavo Gómez.

Com 63 pontos ganhos, a equipe está próxima da marca de 75. O número representa a média histórica dos campeões por pontos corridos nas edições do Campeonato Brasileiro disputadas desde 2006, quando a competição passou a ter 20 equipes. O título, porém, pode vir ainda antes, de acordo com os tropeços dos adversários. No ano passado, por exemplo, o Corinthians confirmou a taça com 72 pontos.

"Vamos tentar recuperar nossos jogadores e evoluir para os jogos que nos restam na temporada. O ano não acabou. Temos uma disputa importante do Campeonato Brasileiro pela frente. Temos sete jogos. O ano não acabou", disse Felipão.

A caminhada palmeirense nas sete rodadas finais tem compromissos teoricamente mais tranquilos, sem confrontos diretos contra adversários das primeiras posições. Serão quatro partidas contra times que lutam contra o rebaixamento, como Paraná, América-MG, Vasco e Vitória. Desses compromissos, o jogo diante do Vasco será no Rio, a partida com o lanterna Paraná deve ser em Londrina, onde o Alviverde tem grande torcida, e os demais serão em São Paulo.

A sequência final inclui além do clássico com o Santos, mais duas partidas contra adversários com campanha irregular. Um dos jogos será contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte, e o outro com o Fluminense, no Allianz Parque. Pelo menos o time terá mais tempo para se preparar para cada um destes compromissos, por não ter mais de conciliar o calendário entre duas ou mais competições.

Antes mesmo de toda essa agenda, o Palmeiras volta a atenção para os tribunais. Nesta quinta-feira o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julga o efeito suspensivo dos laterais Mayke e Diogo Barbosa, punidos por confusão na partida com o Cruzeiro, na Copa do Brasil. Os dois titulares podem virar desfalques na partida contra o Santos no sábado.

Toda a caminhada do Palmeiras até o fim do ano tem como incentivo colocar o elenco e o clube no patamar glorioso do decacampeonato nacional. A marca de dez conquistas deixaria o time ainda mais isolado no ranking dos maiores campeões nacionais e com confiança elevada para em 2019, retomar o caminho da Libertadores.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.