Palmeiras tenta explicar nova derrota

Depois da péssima atuação na derrota para o São Caetano na Copa Sul-Americana, os jogadores do Palmeiras tentam administrar a tensão pela segunda derrota consecutiva do grupo comandado por Jair Picerni. O volante Alceu concordou com as declarações do goleiro Marcos na noite anterior, de que o time não jogou. "A equipe entrou em campo sem vontade, sem interesse", disse Alceu. Ele não encontrava explicações para a apatia do time e as críticas de Marcos foram bem recebidas por terem como objetivo "o bem do time."Alceu, no entanto, não acredita que o tropeço na estréia da Copa Sul-Americana influencie o desempenho da equipe na Série B do Campeonato Brasileiro. "A gente sabe separar bem as coisas. Não acredito que essa derrota vá nos prejudicar na partida contra o Paulista", comentou o jogador, lembrando do próximo compromisso do time, sábado, em Jundiaí.Anselmo também aceitou o puxão de orelhas de Marcos. "E tenho autocrítica suficiente para admitir que não joguei nada na partida", disse o atacante. O jogador acredita que Palmeiras perdeu a concentração antes do jogo e, em campo, deveria ter se comunicado mais para consertar as falhas que resultaram nos três gols da equipe do ABC.Para Anselmo, virou questão de honra para o time vencer o Cruzeiro na seqüência da competição e também conseguir uma vitória sábado, contra o Paulista, pela Série B do Brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.