Alex Silva/Estadão - 22/03/2013
Alex Silva/Estadão - 22/03/2013

Palmeiras tenta mudar estilo de jogo para mata-mata da Copa do Brasil

Equipe deve atuar de forma mais cautelosa contra o Atlético-PR, nesta quarta-feira

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 de agosto de 2013 | 07h50

SÃO PAULO - Adaptar o estilo de jogo ao mata-mata da Copa do Brasil é o foco do Palmeiras para a estreia, nesta quarta-feira, quando recebe o Atlético-PR no Pacaembu. A sequência de 11 jogos de invencibilidade será colocada à prova em um novo estilo de competição e o time deve atuar em casa de forma mais cautelosa.

Em vez de uma maratona de 38 rodadas, como na Série B, a equipe, que estreia nas oitavas de final, está apenas a oito jogos do título. E como o regulamento da Copa do Brasil prevê os gols marcados fora de casa como critério de desempate, o Palmeiras precisa consertar a defesa. Nas últimas cinco partidas como mandante, em quatro delas levou gol.

“São somente dois jogos para decidir a classificação e, ao contrário de pontos corridos, não dá tempo de recuperar. É preciso ter atenção máxima para não ser vazado dentro de casa”, comentou ontem o zagueiro Henrique.

A preocupação defensiva também foi enfatizada por Gilson Kleina após a vitória de virada por 3 a 2 sobre o Paysandu, no sábado. Nos últimos quatro jogos, foi o terceiro em que o Palmeiras saiu atrás do placar.

O goleiro Fernando Prass disse nesta segunda-feira que o Atlético-PR necessita de muito mais cuidado que os adversários da Série B por ter mais qualidade e porque deve jogar de forma mais ofensiva. "É importante temos o equilíbrio entre defender e atacar. Não podemos nos desesperar e partir para cima de forma desordenada. O confronto será decidido em dois jogos", disse.

Curiosamente no último mata-mata que disputou foi a má atuação como mandante que selou a desclassificação do Palmeiras. Em maio, pela Libertadores, o time perdeu para o Tijuana por 2 a 1 no Pacaembu mesmo após ter conseguido o empate fora de casa.

Para a partida desta quarta-feira a única dúvida é o zagueiro Vilson, que não treinou nesta segunda-feira porque sentia dores na coxa direita. Tiago Alves pode ser o substituto imediato. O meia Valdivia continua fora do time e Mendieta assume a função do chileno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.