Alex Domanski/Reuters - 03/10/2010
Alex Domanski/Reuters - 03/10/2010

Palmeiras tenta prorrogar negociação por Wesley

Diretoria tenta ganhar tempo para conseguir verba para contratar volante do Werder Bremen

Daniel Batista, Estadão.com.br

17 de fevereiro de 2012 | 16h27

SÃO PAULO - O Palmeiras tenta prorrogar o prazo para acertar a contratação do meia Wesley, que acabaria nesta sexta-feira. O presidente Arnaldo Tirone pediu um tempo a mais para a diretoria do Werder Bremen e aguarda a resposta, mas acredita que terá uma resposta positiva e ganhará tempo para correr atrás do dinheiro da primeira parcela.

O clube tem nas mãos cerca de R$ 2,5 milhões para investir, mas teria que pagar agora R$ 4,5 milhões, além de R$ 500 mil de despesas bancárias e impostos.

"Pedidos um tempo maior para conseguir o dinheiro e estamos vendo uma forma de fazer a conta fechar", disse o presidente, que não acredita ter a resposta nesta sexta-feira.

O acerto entre Werder e Palmeiras foi de 6 milhões de euros (R$ 13, 5 milhões) que seriam pagos em três parcelas iguais por 100% dos direitos do jogador. O problema é que o Palmeiras não tem os 2 milhões de euros (R$ 4,5 milhões) da primeira parcela e havia acertado que um investidor bancaria a venda, mas ele desistiu do negócio.

Tirone fez uma nova oferta aos alemães e ofereceu 4,5 milhões de euros (R$ 10,1 milhões) por 70% do jogador, mas eles desistiram. "Estamos trabalhando bastante para conseguir fechar o negócio", garantiu o dirigente.

Caso todas as tentativas sejam frustradas, o clube vai tentar o empréstimo do jogador. Os dirigentes do Werder já haviam manifestado que seu objetivo era a venda, mas como não demonstra muita vontade em ficar com o atleta, poderia mudar de opinião.

Se não conseguir trazer Wesley, Tirone prometeu que vai atrás de mais reforços.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.