José Patrício/AE
José Patrício/AE

Palmeiras tenta provar independência de suas estrelas

Sem Valdívia e Marcos Assunção, equipe de Felipão enfrenta o Goiás na Arena Barueri

PAULO GALDIERI, Agência Estado

30 de outubro de 2010 | 08h47

Contra o Goiás, neste sábado, na Arena Barueri, o Palmeiras tem a chance de colocar panos quentes nos tumultuados dias que sucederam o empate com o Atlético Mineiro, pela Sul-Americana. Mais que isso, o jogo pelo Campeonato Brasileiro é a oportunidade para o time provar que não é tão dependente quanto parece de seus principais jogadores.

Valdivia, considerado o principal craque do elenco, e Marcos Assunção, o homem das bolas paradas e dos gols de falta, estarão fora do duelo deste sábado. O chileno, por conta da polêmica lesão na coxa esquerda e o volante, por suspensão.

Para mostrar que não há dependência desses dois atletas, embora a importância deles para o time seja inegável, Luiz Felipe Scolari usou o treino desta sexta para ensaiar o time alviverde sem eles. O treinador separou os jogadores que deverão ser titulares - ninguém deve ser poupado - e conduziu um treino tático. Sem adversário, o time se movimentava e, conforme orientação de Felipão, trocava passes em progressão para o gol.

Felipão cobrou mais os meio-campistas. Na primeira formação, o setor teve a marcação reforçada. Num 4-2-3-1, Pierre e Edinho faziam a dupla de volantes protetores da zaga. Mais à frente, Tinga, Lincoln e Luan faziam a linha de armadores. No ataque, apenas Kleber.

Felipão enfatizou o trabalho de saída de jogo pelas laterais e também fez Márcio Araújo e Gabriel Silva repetirem as tentativas de inversão de bola, com passes longos de um lado para o outro do campo.

Outra formação experimentada por Felipão foi com Dinei ao lado de Kleber na frente. O atacante entrou no treino no lugar de Pierre, deixando o time armado num 4-4-2, com os meias formando um losango.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.