Palmeiras tenta recuperar status de ídolo do meia Valdivia

A comissão técnica e a diretoria do Palmeiras resolveram adotar uma tática diferente em relação ao meia Valdivia. Ao invés das críticas públicas, a ordem é valorizado cada vez mais através de declarações e destacar seus pontos positivos nesta temporada. Assim, acreditam que o jogador consigar ter maior motivação e com isso todo mundo sai ganhando.

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2013 | 12h00

O Palmeiras sabe que o chileno bem fisicamente e animado é diferenciado. Sua condição física inspira cuidado e o departamento médico acredita que ele estará bem realmente apenas em abril, mas claro, sempre tendo que administrar o problema crônico que tem de dores musculares.

Entretanto, com a saída de Barcos, criou-se uma lacuna de ídolo do atual elenco. Henrique surge como principal candidato, mas não se encaixa no perfil daquele que consegue vender camisas e fazer ações de marketing. Valdivia, sim. Tanto que o clube já lançou bonecos do jogador com ele vestido de Mago, mas após o sucesso de vendas inicial, hoje o objeto está encalhado nas lojas do clube.

As sucessivas lesões e os problemas fora de campo fizeram com que ele perdesse muito o respeito da maior parte dos torcedores. Mas a diretoria acredita que não é um caso perdido. Pelo contrário. Os sucessivos elogios que o jogador tem recebido dos dirigentes, que o destacam como um profissional sério, dedicado e focado no trabalho, tem o intuito de reerguê-lo.

A situação é simples. Se ele recuperar o bom futebol de anos passados, o Palmeiras ganha um reforço fora de série e que pode se transformar em uma boa fonte de renda. Na diretoria passada, todos consideravam o jogador como um jogador que não daria retorno financeiro, mas os novos dirigentes são mais esperançosos em relação ao chileno.

E realmente Valdivia tem se dedicado mais neste ano. Apesar das duas lesões já sofridas, no dia a dia ele demonstra muito mais comprometimento do que antes. Sua postura melhorou bastante, principalmente, após uma conversa com o presidente Paulo Nobre. Ao torcedor palmeirense, resta a esperança de que as lesões o deixem, finalmente, em paz.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolValdivia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.