Palmeiras terá formação ofensiva contra Santos, no sábado

Caio Júnior quer surpreender o adversário, desfalcado de vários jogadores, com dois meias e dois atacantes

Juliano Costa, Jornal da Tarde

10 de outubro de 2007 | 19h41

O Palmeiras vai para cima do Santos, sábado, na Vila Belmiro, com dois meias criativos (Valdivia e Caio) e dois atacantes (Luiz Henrique e Rodrigão). Com essa formação ofensiva, Caio Júnior pretende surpreender o time de Vanderlei Luxemburgo, que terá desfalques importantes, como Kleber e Maldonado.  Nem o empate satisfaz o Palmeiras, que está em quarto lugar no Brasileirão com 50 pontos, um a menos que o Santos, rival direto na disputa por uma vaga na Libertadores. "Nesse momento do campeonato, vale a pena arriscar", diz Caio Júnior, que justifica: "É melhor uma vitória do que três empates apesar de as duas coisas renderem a mesma pontuação, já que, em caso de igualdade na tabela, as vitórias são o primeiro critério de desempate." Além de ter um ponto a mais que o rival, o Santos leva vantagem nas vitórias: 16 a 14. O saldo de gols do time da Vila também é bem melhor: 9 a 3. É por isso que Caio Júnior aposta todas as fichas no jogo de sábado. "Se a gente se fechar demais, o Santos vai ter facilidade para jogar, já que é um time rápido e técnico. Temos que jogar em cima, sem dar espaços." O treinador não acha que a defesa do Palmeiras ficará desguarnecida, tendo apenas Makelele e Pierre como marcadores à frente da área. "Temos dois laterais que marcam bem (Paulo Sérgio e Valmir). E se no papel nossa equipe é bem ofensiva, é bom salientar que esses jogadores de frente também vão ter funções de marcação. O Caio, o Valdivia e o Luiz Henrique melhoraram muito nesse sentido." Embora não admita publicamente, Caio Júnior vai concentrar suas ações ofensivas no setor esquerdo da defesa santista, desfalcado dos laterais Kleber (na seleção brasileira) e Carlinhos (machucado). Luiz Henrique será escalado como um autêntico ponta-direita, tentando se aproveitar da situação de enfrentar um jogador improvisado no setor (provavelmente Alessandro). Além disso, Paulo Sérgio, Makelele e Caio também terão sinal verde para avançarem pela direita. "É claro que os desfalques do Santos são importantes, fazem falta, principalmente o Kleber, um jogador versátil e de muita qualidade", diz Caio Júnior. "Mas tenho certeza que o Luxemburgo vai saber suprir essas ausências", emendou o técnico palmeirense, com discurso politicamente correto. Caio, aliás, não poupou elogios ao colega santista. "É sempre interessante jogar contra os times do Luxemburgo, porque ele arma surpresas a cada jogo, e é preciso estar preparado." Com dores musculares, ainda reflexo da "batalha" contra o Grêmio, no último sábado, o meia Valdivia foi poupado do treino desta quarta-feira. Deyvid Sacconi treinou em seu lugar. Segundo Caio Júnior e os médicos do Palmeiras, a situação de Valdivia, a princípio, não preocupa. "Foi mais uma medida preventiva mesmo", esclareceu o técnico. Quem também não treinou foi o goleiro Marcos, reserva de Diego Cavalieri. O camisa 1 está com amidalite. Na zaga, uma mudança: sai David e volta Gustavo, recuperado de uma lesão muscular. "Foi uma substituição que me doeu o coração, porque o David voltou a mostrar o bom futebol do Paulistão", disse Caio Júnior. "Mas o Gustavo vinha bem como titular e eu achei que era o momento de ele voltar." Assim, o Palmeiras deve jogar sábado com Diego Cavalieri; Paulo Sérgio, Gustavo, Dininho e Valmir; Pierre, Makelele, Caio e Valdivia; Luiz Henrique e Rodrigão.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.