Palmeiras terá Marcos contra Paulista

A última recordação que o goleiro Marcos tem do Palestra Itália não é nada boa: foi vaiado pelos torcedores, depois do empate por 4 a 4 com o Santo André, que eliminou o time da Copa do Brasil do ano passado. Mas o pentacampeão mundial espera melhor sorte no seu retorno aos gramados, nesta quarta-feira, às 20h30, contra o Paulista, pela terceira rodada do Estadual. "Aquele foi um momento de raiva da torcida, fui xingado, mas agora quero dar a volta por cima", afirma Marcos, que nem de longe pensa em seleção brasileira. "Não é o momento de pensar nisso, porque preciso, primeiro, garantir a posição no Palmeiras."Depois de 281 dias, duas cirurgias na mão esquerda e muito trabalho de recuperação, Marcos volta a ser titular, dentro do revezamento implantado pela comissão técnica. "Fisicamente, estou bem, não sinto mais dores na mão, que era minha maior preocupação", contou. "Preciso apenas de ritmo de jogo."O revezamento do treinador Estevam Soares poupará outros jogadores contra o time de Jundiaí. Assim, André Cunha estréia na lateral-direita, em lugar de Bruno, e o atacante Adriano Chuva retorna ao Palmeiras depois de quase um ano, na vaga de Marcel. "Apesar de ninguém estar 100% fisicamente, precisamos ter atenção, pois no segundo tempo contra o Santo André atuamos como um bando e não como equipe", apontou Estevam. "Precisamos fazer mais, se quisermos conquistar o título."Respeito - Marcos substitui Sérgio, que atuou contra Internacional e Santo André, e também deve jogar domingo, diante do São Caetano. Mas a disputa pela camisa 1 é um problema para o qual todos preferem adiar a solução. "O Sérgio terminou bem o ano, tenho muito respeito por ele", disse Marcos. "Ninguém vai brigar com ninguém. Vamos trabalhar e quem escala é o treinador."Por outro lado, Sérgio demonstra o mesmo respeito com o amigo, mas teria dito que prefere buscar "novos ares", se não for confirmado como titular na temporada. "Os dois são profissionais e sabem que ninguém tem lugar garantido", observou Estevam.O volante Magrão e o meia Cristian ficam no banco de reservas e devem entrar no segundo tempo. A partida é o penúltimo teste antes do duelo contra o Tacuary, do Paraguai, pela Taça Libertadores, dia 2 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.