Palmeiras terá Muñoz e Rafael Marques

O técnico Jair Picerni não queria sequer pensar nesta hipótese, mas vai precisar armar o Palmeiras que vai enfrentar o Paulista, sábado, no Palestra Itália, sem sua dupla de ataque titular. Na manhã desta quarta-feira, os médicos do clube confirmaram as suspeitas sobre Vágner Love, que saiu no treino de terça-feira com dores na coxa esquerda. O resultado da ressonância magnética indicou que o jogador sofreu uma lesão no músculo.Segundo o médico Fúlvio Rossetti, a presença de Vágner Love na partida de sábado está totalmente descartada. O melhor que pode acontecer, segundo ele, é o jogador estar em condições de atuar na segunda partida da semifinal do Campeonato Paulista, dia 4 de abril, mas não é certo. Ao problema de Vágner Love, soma-se a contusão de Adriano Chuva. Ele bateu o joelho direito no muro de sustentação do alambrado do estádio Ulrico Mursa, no último domingo. A ressonância do jogador ainda não foi feita, mas, segundo Fúlvio Rossetti, todos sintomas indicam que o ligamento posterior do joelho direito foi afetado, o que pode significar o fim da participação dele no Campeonato Paulista.Mas o Palmeiras não teve apenas más notícias nesta quarta-feira. O volante Magrão, que sofreu uma contusão na coxa que o tirou do jogo contra a Portuguesa Santista, domingo, realizou testes e deve participar do treino coletivo de quinta. Se não tiver problemas, será titular sábado. De qualquer forma, a ausência do jogador e de Diego Souza, com um corte no joelho inflamado, atrapalham os treinos do técnico Jair Picerni.Sem a dupla titular, Picerni apelou para a única alternativa que não exigiria improvisações: Munõz vai fazer a função de Vágner Love e Rafael Marques a de Adriano Chuva. "Senti aquele frio na barriga que todo jogador sente quando fica sabendo que vai jogar", admitiu Rafael Marques, que já atuou quatro vezes no Paulista e tem um histórico familiar curioso. "Meu pai é santista, minha mãe é corintiana e meu irmão é são-paulino, mas todos torcem por mim", afirmou o atacante. "Palmeirense, só meu tio."Sobre o jogo de sábado, Rafael Marques disse que, antes de mais nada, seu objetivo é ajudar o time. "Se algum companheiro estiver em melhor posição, vou servir para que ele chegue ao gol", afirmou o atacante. Ao falar de sua função em campo, Rafael Marques revelou que Picerni já fez algumas recomendações. "Ele quer que eu fique mais na área puxando a marcação enquanto o Muñoz se movimenta e outros jogadores podem vir de trás", contou.Serenidade - Vágner Love mostrou conformismo. "Poderia até jogar se tomasse injeções, mas os médicos diseram que se eu fizer isso corro o risco de agravar a contusão e ficar de um a dois meses parado", disse o atacante, que está tratando a lesão com gelo, antinflamatórios, relaxantes musculares e fisioterapia em diversos aparelhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.