Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras torce por Borja na Copa, mas teme janela de transferências

Colombiano luta por vaga na Rússia e deve receber mais propostas do mercado europeu em breve

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

18 de maio de 2018 | 11h00

O artilheiro do Palmeiras na temporada com 14 gols orgulha e ao mesmo tempo preocupa o clube. O atacante Miguel Borja fez três gols na última quarta-feira, pela Copa Libertadores, comprovou viver bom momento e se prepara para se apresentar à seleção colombiana. Enquanto isso, a diretoria fica atenta se a janela de transferências do mercado europeu pode chegar com propostas pelo jogador.

+ Grupos políticos do Palmeiras se unem contra mudança do estatuto

+ Leila Pereira promove jantar para marcar campanha por votação

A ida de Borja para a seleção orgulha o clube. A comissão técnica vê a convocação como resultado de um trabalho para resgatar o atacante, que em 2017 não rendeu o esperado no Palmeiras. Neste ano, o atacante já marcou mais gols do que em todo o ano passado e se mostra mais adaptado ao futebol brasileiro principalmente por um empenho do clube em lhe dar confiança.

O técnico da Colômbia, José Pekerman, acompanhou esse processo e chamou Borja entre os 35 nomes pré-selecionados para a Copa. O jogador deve se apresentar em Bogotá na semana que vem para o início do período de treinos. Foram nove atacantes chamados, dos quais apenas cinco devem ser levados para a Rússia. O prazo final para o anúncio é 4 de junho.

Por outro lado, o Palmeiras analisa que a possível presença na Copa contribua para Borja despertar o interesse de outras equipes. O Mundial na Rússia viraria uma vitrine para clubes europeus voltarem a procurar o clube com propostas, como no ano passado. Naquela ocasião Porto, de Portugal, o Watford, da Inglaterra, e o Levante, da Espanha, apresentaram ofertas oficiais. Os italianos Sassuolo e Sampdoria realizaram sondagens.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.