Andres Stapff/Reuters
Andres Stapff/Reuters

Palmeiras traça perigos do Peñarol e alerta para jogada aérea

Estudos sobre adversário na Libertadores mostram equipe forte pela esquerda e forte na bola parada

O Estado de S. Paulo

11 de abril de 2017 | 11h00

O adversário do Palmeiras na próxima quarta-feira, no Allianz Parque, pela Copa Libertadores, já foi dissecado. O departamento de análise de desempenho do clube alviverde analisou partidas do Peñarol, do Uruguai, e o técnico Eduardo Baptista tem na cabeça quais os principais perigos do time. As jogadas aéreas e a força do ataque pela esquerda chamaram bastante a atenção.

O principal jogador do time é o meia Cristian Rodríguez, de 31 anos. A capacidade de organização de jogadas e a experiência dele ficaram como alerta. O Palmeiras também ficou preocupado com Lucas Hernández, lateral-esquerdo com força no apoio ofensivo. No ataque, a equipe paulista notou o potencial e a quantidade de vezes em que é acionado Mauricio Affonso, de 1,92m, que costuma ajeitar a bola de cabeça para a finalização de algum colega.

"Fizemos uma análise de seis jogos do Peñarol entre o Campeonato Uruguaio e a Libertadores. Os atletas receberam nos Ipads e nos celulares vídeos táticos para acompanhar e conhecer melhor as características da equipe deles", disse nesta segunda-feira o treinador do Palmeiras ao canal Esporte Interativo. O Palmeiras enviou nas últimas semanas ao Uruguai uma equipe de observadores técnicos para analisar o Peñarol.

O jogo no Allianz Parque nesta quarta-feira é válido pela terceira rodada da fase de grupos. As duas equipes voltam a se enfrentar na rodada seguinte, dia 26 de abril, em Montevidéu, no estádio Campeón del Siglo. Caso derrote o time uruguaio neste primeiro encontro, o Palmeiras vai confirmar o primeiro lugar da chave.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.