Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Palmeiras deixa escapar chance de voltar ao G-4 com derrota para Sport

Com a cabeça na Copa do Brasil, time leva 2 a 0 e cai para 7º

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

24 de outubro de 2015 | 23h19

O Palmeiras pensou na Copa da Brasil e se deu mal no Brasileirão. E Marcelo Oliveira pagou caro por escalar reservas. Seu time perdeu para o Sport por 2 a 0 no Pacaembu, despencou na classificação (pode cair para 9º) e comprometeu uma vaga no G-4. Mais do que nunca a semifinal contra o Fluminense quarta-feira ganhou tom ainda mais dramático. "Libertadores virou obrigação", protestou neste sábado o torcedor. O time e o treinador estão em xeque.

Marcelo Oliveira deixou seu melhores jogadores no banco: Barrios, Gabriel Jesus, Dudu e Zé Roberto. O Sport, que ultrapassou o Palmeiras na tabela com a vitória, veio com gás todo e com Diego Souza buscando e querendo jogo – foi ele que sofreu o pênalti que originou o segundo gol dos pernambucanos.

O técnico do Palmeiras tentou consertar as coisas no intervalo, colocando Dudu e Zé Roberto, mas seu time já perdia por 1 a 0. E levou o segundo gol quando a equipe ensaiou uma tímida melhora. Gabriel Jesus entrou com o jogo já perdido e com o Sport levando a melhor no contra-ataque. O primeiro tempo já evidenciava os problemas do Palmeiras.

O time tinha mais posse de bola no primeiro tempo, mas não sabia o que fazer com ela. Prevaleceram os passes de errados, a falta de criatividade e do poder de fogo (o chute ao gol).

Allione não era capaz de organizar a transição entre o meio de campo e ataque. E o trio formado por Rafael Marques, Cristaldo e Mouche não cumpria seu papel de atacar. A primeira (e talvez) única grande chance de gol no primeiro tempo aconteceu nos acréscimos, aos 49, quando o resultado já era adverso: 1 a 0.

Já o Sport mostrava porque melhorou com a chegada de Falcão, voltando a brigar pelo G-4. Os pernambucanos marcavam bem, pressionavam o Palmeiras no campo de campo de ataque, forçando o erro do rival. André encaixava a jogada de pivô com tremenda facilidade.

O gol de Marlone, aos 15, começou assim e uma bela troca de passes terminou com a bola no fundo de gol de Fernando Prass. O goleiro do Palmeiras já havia feito uma defesa difícil num chute de Diego Souza, mas não evitou o arremate de Marlone. Esta era outra diferença entre os dois times. O Sport não pensava duas vezes quando o assunto era chutar ao gol. O Palmeiras sequer conseguia finalizar com eficiência.

No segundo tempo, Dudu deu mais velocidade ao Palmeiras. Numa de suas jogadas pela direita, Cristaldo quase empatou. Não fosse a boa saída de Danilo Fernandes o 1 a 1 poderia ter saído ali. Na sequência, veio o erro fatal. Diego Souza recebeu uma bola pela esquerda, ganhou da marcação e, na experiência, sofreu pênalti cometido por João Pedro.

André fez 2 a 0 aos 13 minutos do segundo tempo e resolveu o jogo para o Sport, que passou a explorar mais o contra-ataque e ficou até perto do terceiro gol. O Palmeiras, mais desorganizado, estava entregue. E um detalhe cruel: foi a primeira vitória do Sport fora de casa neste campeonato Brasileiro. A última havia sido há quase um ano, contra o Palmeiras, na inauguração do Allianz Parque.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0 X 2 SPORT

PALMEIRAS - Prass; João Pedro, Vitor Hugo, Leandro Almeida e Egídio; Thiago Santos, Matheus (Zé Roberto), Allione (Dudu) e Rafael Marques; Cristaldo e Mouche (Gabriel Jesus). Técnico: Marcelo Oliveira.

SPORT - Danilo Fernandes; Samuel, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel (Ronaldo), Marlone (Samuel) e Diego Souza; Élber (Neto Moura) e André. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

GOLS - Marlone, aos 15 do primeiro tempo, André, aos 13 minutos do segundo tempo.

JUIZ - André Luiz de Freitas (GO).

CARTÕES AMARELOS - Matheus Sales, João Pedro e Samuel.

RENDA - R$ 483.670,00.

PÚBLICO - 19395 pagantes.

LOCAL - Pacaembu, em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasSportBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.