Palmeiras usará as armas do Boca

O Palmeiras receberá o Boca Juniors no Palestra Itália, quarta-feira, com as mesmas armas que o adversário utilizou em Buenos Aires: marcação forte, pressão da torcida e, principalmente, muita autoconfiança. Depois dos 2 a 2 no La Bombonera, os jogadores sabem que terão de adotar o estilo argentino de jogo para passarem à final da Libertadores. "Vi deslealdade em alguns lances do jogo de quarta-feira", disse o zagueiro Alexandre. "Eles são meio maldosos, entram para rasgar. Também jogaremos duro, mas na bola, sem violência", afirmou. O goleiro Marcos ironizou os que disseram que o Palmeiras foi bem recebido no La Bombonera. "O que voou de pedra e de copo de urina em cima de mim não foi brincadeira", contou. Ele está ansioso por vencer os argentinos e disputar mais uma final de Libertadores. "Se chegamos tão longe, o objetivo agora é passar pelo Boca e ganhar o título, para que ninguém fale mais nada do nosso time." O técnico Celso Roth, sempre comedido e preocupado em lembrar que o Boca Juniors costuma ter bom retrospecto nos jogos fora de casa, não conseguiu segurar um comentário irônico sobre o adversário. "Eles nos receberam muito bem em Buenos Aires. Até porque achavam que iam fazer o resultado (a vitória)", disse. Roth só não gostou de ouvir o comentário de que o Palmeiras foi heróico no La Bombonera. "Heróico foi o Boca, que conseguiu o resultado com a ajuda do juiz." O treinador deverá escalar novamente a equipe com três volantes. A maior possibilidade é que Flávio substitua Fernando, suspenso. No treino de hoje, o técnico testou duas formações: uma com Flávio, ao lado de Galeano e Magrão no meio-de-campo, e outra com Basílio. "Amanhã vou testar o Claudecir, que também é uma boa opção, mas Flávio vem apresentando uma seqüência melhor de trabalho nos treinamentos." Depois da polêmica arbitragem do paraguaio Ubaldo Aquino em Buenos Aires, os palmeirenses evitaram polêmica em torno da escolha do colombiano Oscar Ruiz para apitar a partida de quarta-feira. "Não queremos que nos ajude. Queremos apenas que seja justo", disse Marcos. Os laterais Arce e Felipe, recuperando-se de contusão, não treinaram hoje. A expectativa de Roth é que treinem amanhã à tarde.

Agencia Estado,

10 de junho de 2001 | 17h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.