Palmeiras vai aproveitar pratas da casa

Os pratas-da-casa do Palmeiras, que tantoclamaram por uma chance no time principal, enfim aparecem comforça nos planos do técnico Jair Picerni para as primeirasrodadas da Série B do Campeonato Brasileiro ? que teve início nasexta-feira. Mesmo que não comecem a competição como titularesvão, aos poucos, entrar no time e servirão como boas opções paraa comissão técnica. O fenômeno deve-se ao talento de alguns dosjovens e também à política do presidente Mustafá Contursi de nãofazer contratações de impacto. Os primeiros a ganhar oportunidade deverão ser os zagueirosDaniel Marques, que estava nos juniores, e Glauber, que serecupera de contusão, os volantes Alceu e Corrêa, o meia DiegoSouza ? que também atua pela lateral-esquerda ?, o meia-atacanteEdmilson e os atacantes Vágner e Anselmo. A maioria deles jáchegou a entrar em partidas do time profissional, mas não teveseqüência. É o caso de Vágner, artilheiro do time no Campeonato Paulistade Juniores de 2002. Ele iniciou a partida contra o UniãoBarbarense, em fevereiro, mas foi substituído logo no intervalo.Depois, foi praticamente ignorado para a continuação do Paulistae da Copa do Brasil. "É um jogador que ainda vai ajudarbastante o Palmeiras", comentou o auxiliar-técnico FredSmania. Diego Souza viveu situação parecida no ano passado. Foiescalado por Vanderlei Luxemburgo para atuar na Copa dosCampeões e no início do Campeonato Brasileiro comolateral-esquerdo. Mas, como estava apenas iniciando a vida noprofissional e quase não tinha entrosamento com o restante dotime, sofreu para se acertar e não conseguiu mostrar suacondição técnica. A torcida, sempre impaciente, fez campanhapara tirá-lo da equipe e Diego, em pouco tempo, retornou aosjuniores. Na Copa São Paulo deste ano, jogando no meio-de-campo,provou ter talento ao liderar o Palmeiras no vice-campeonato. A falta de um meia no elenco pode antecipar sua entrada.Pedrinho, que vem se contundido com freqüência, dificilmentevoltará a ser aproveitado. E Zinho não agrada à comissãotécnica. Só permanecerá no Palestra Itália até o fim do anoporque a multa rescisória de seu contrato é elevada. Corrêa já tem a confiança de Picerni e só não atuou contra oBrasiliense por estar machucado. Alceu, que foi bem na Copa SãoPaulo, também está conquistando espaço, mesmo caso de Edmilson."Vamos com calma, mas todos que se encaixarem no nosso trabalhoterão chances", declarou Picerni. As possibilidades desses jovens crescem bastante com adefinição de que não haverá contratações de peso. "Vamos jogara Série B, não a Série A", justificou o presidente MustafáContursi. E com a dispensa de uma série de atletas quedisputaram o Paulista e a Copa do Brasil. Índio já se desligoudo clube e está voltando ao Juventude. Gustavo, Neném e Everaldovão embora e o mesmo ocorrerá com Dênis dentro de algumassemanas. Um atacante e um zagueiro reforçarão a equipe, mas o grupo foipraticamente fechado após a chegada de Fábio Gomes, Marcinho,Lúcio e Elson. O defensor deverá ser Daniel, do São Caetano, quenegocia com o Palmeiras. E, para o ataque, o nome de Somália foicogitado, mas praticamente descartado. França continua nosplanos do clube, embora os palmeirenses estejam pessimistasquanto a um acerto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.