Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

'Palmeiras vai forte para o clássico com o Corinthians', diz Bruno Henrique

Após vitória sobre o América-MG por 2 a 1, Palmeiras enfrenta o rival pela primeira após polêmica decisão do Paulistão

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

10 Maio 2018 | 07h00

O Palmeiras completou oito jogos de invencibilidade após o triunfo por 2 a 1 sobre o América-MG, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil. O time ainda não perdeu na Libertadores e no Brasileirão. Além disso, a vitória no estádio Independência mostrou a força do time de Roger Machado como visitante. Das 15 ocasiões na casa do adversário, ganhou 12, empatou duas e foi superado em uma única partida. 

+ Palmeiras bate o América-MG e abre vantagem na Copa do Brasil

+ Palmeiras entra com mandado no STJD para impugnar final do Paulistão

Esse retrospecto faz com que o time chegue em boa fase ao primeiro jogo diante do Corinthians. Foi exatamente o rival o responsável pela única derrota do Palmeiras como visitante ano.

"Agora é foco total no clássico de domingo. Vamos descansar e começar a trabalhar para o clássico. O resultado positivo traz confiança para o grupo. A gente numa sequência muito boa e vai muito forte para o clássico", afirmou o volante Bruno Henrique após a vitória sobre o América. 

O clássico é o primeiro a ser disputado após a polêmica decisão do Campeonato Paulista – partida que o time alviverde ainda tenta impugnar na Justiça Desportiva, pois a diretoria decidiu recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nesta quarta-feira. Para o técnico Roger Machado, o Palmeiras não deve se preocupar com a arbitragem.

“A gente não podia falar do clássico, porque tínhamos esse jogo (contra o América-MG) e seria pertinente não falar do clássico. A gente agora volta a falar do clássico que é o primeiro depois da final, e essas questões de arbitragem ficam à parte, não entram em campo. As duas equipes vão brigar pelos três pontos como nunca. Mas que fique dentro de campo somente. E que seja um clássico bem jogado, disputado e que quem tem a melhor qualidade nesse momento possa vencer”, disse o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.