Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras vai reduzir em 25% os salários dos jogadores e do técnico Luxemburgo

Clube anuncia acordo para diminuir as perdas causadas pela pandemia do novo coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2020 | 11h50

O Palmeiras anunciou nesta quinta-feira que vai reduzir em 25% os salários dos jogadores e do treinador Vanderlei Luxemburgo. A medida valerá pelos meses de maio e junho como forma de evitar prejuízos financeiros causados pela pandemia do novo coronavírus. Além disso, o clube vai alterar a distribuição dos pagamentos de direitos de imagem do elenco. Todos esses acertos foram costurados em comum acordo com os atletas e membros da comissão técnica.

Em férias coletivas e sem receber treinos desde 16 de março, o Palmeiras explicou ainda que terá de fazer reduções salariais em outros departamentos do clube, como os funcionários das áreas financeira e jurídica. A porção do desconto ainda será discutida. Já a redução de 25% dos salários registrados na carteira de trabalho vale também para os dois responsáveis pelo departamento de futebol: o gerente Cícero Souza e o diretor Anderson Barros.

"Vivemos um momento de uma crise de grandes proporções no mundo. Vários segmentos estão sendo afetados e com o futebol não é diferente. Existem situações em que disposição e comprometimento são imprescindíveis para se chegar a um bom termo. Temos que pensar no todo para conseguirmos avançar em direção a um benefício maior. A maturidade do nosso elenco foi fundamental para que chegássemos a uma solução boa para todos", disse o presidente Maurício Galiotte.

A proposta apresentada ao elenco prevê a mudança nos pagamentos referentes a direitos de imagem. Os valores de abril serão divididos entre os meses de agosto e dezembro de 2020, enquanto os de maio serão distribuídos entre janeiro e junho do ano que vem. Segundo o clube, todos os jogadores concordaram com as decisões, que serão reavaliadas continuamente.

"A gente não teve nenhum tipo de problema para chegar a uma solução para esse tema e tomamos a melhor decisão para todos os envolvidos. O Palmeiras, assim como outros clubes e empresas, possui muitos funcionários e todos são extremamente importantes. Espero que tudo se normalize o mais rapidamente possível", afirmou o atacante Dudu. "O país passa por um momento de restruturação econômica por conta da pandemia que hoje afeta o mundo inteiro e este é um momento de unirmos forças para preservarmos o bem estar e a segurança de nossas famílias", comentou o zagueiro Felipe Melo.

De acordo com Luxemburgo, o plano de redução salarial foi amplamente discutido em reuniões feitas nas últimas semanas por videoconferência e teve apoio unânime dos atletas. "Esta decisão democrática é a maneira que temos para contribuir com o equilíbrio financeiro do clube, a manutenção do seu quadro de funcionários e atravessar este momento da melhor maneira possível", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirascoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.