Dolores Ochoa/ AP
Dolores Ochoa/ AP

Palmeiras vence Delfín no Equador e encaminha vaga às quartas da Libertadores

Mesmo repleto de desfalques, o time alviverde derrotou o adversário por 3 a 1, com gols de Gabriel Menino, Rony e Zé Rafael

João Prata, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2020 | 21h09

Mesmo repleto de desfalques, o Palmeiras derrotou o fraco Delfin por 3 a 1 nesta quarta-feira, no Equador, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. Gabriel Menino, Rony e Zé Rafael marcaram. O jogo de volta acontece na próxima quarta-feira, às 19h15, no Allianz Parque. O time alviverde pode perder por até um  gol  que garante a vaga para a próxima fase. 

A vitória veio com tranquilidade. Apesar de jogar em casa, o adversário não finalizou na etapa inicial. Os visitantes não sentiram a falta de Luiz Adriano, com lesão na coxa esquerda, e de outros atletas como Willian e Raphael Veiga, com coronavírus. O goleiro Weverton assistiu ao seu time abrir o placar logo aos 17 minutos. Gabriel Menino fez boa jogada pela direito, finalizou sem muita força, mas contou com a colaboração do goleiro Banguera.

 O Palmeiras controlava o jogo, tinha a posse de bola e tocava em busca de uma brecha da forte retranca adversária. O segundo gol, no entanto, saiu de um pênalti, confirmado pelo VAR. Lucas Lima foi travado na área. O árbitro de vídeo interrompeu a partida para confirmar a infração. Rony cobrou e ampliou o placar.

A tranquilidade na etapa inicial, fez o time alviverde voltar desligado para o segundo  tempo. O Delfin esboçou uma reação, mas parou em duas defesas de Weverton. 

O Palmeiras foi mais preciso e garantiu a vitória com Zé Rafael, aos 14. Rony cruzou, o meio-campista dominou, cortou o marcador e bateu firme: 3 a 0. O Delfin ainda descontou com Ramires, contra. Após cobrança de escanteio na primeira trave, o palmeirense desviou de cabeça. Mas, sem padrão tático e com atacantes muito fracos, o Delfin não conseguiu reagir e agora tentará o milagre no Allianz.

O técnico Abel Ferreira aproveitou a parte final da partida para colocar os jovens da base alviverde. Todos os jogadores do banco de reserva no duelo de ontem vieram das categorias de base. Nos minutos finais, Lucas Esteve, Gabriel Silva e Renan tiveram a oportunidade de entrar em campo pelo time principal. 

FICHA TÉCNICA

DELFÍN 1 X 3 PALMEIRAS

DELFÍN: Banguera; González, Rodríguez, Ale e Nazareno; Ortiz, Vélez (Cifuente), Mera (Benítez) e Corozo (Rojas); Valencia e Garcéz. Técnico: Miguel Zahzu.

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Emerson Santos, Gómez e Mayke; Ramires (Renan), Patrick de Paula, Gabriel Menino, Zé Rafael (Danilo) e Lucas Lima (Lucas Esteves); Rony (Gabriel Silva). Técnico: Abel Ferreira.

Gols: Gabriel Menino, aos 17, e Rony, aos 35 minutos do primeiro tempo; Zé Rafael, aos 14, e Ramires (contra), aos 23 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Leodán González (Uruguai).

Cartões amarelos: Nazareno, González e Garcéz; Patrick de Paula e Ramires

Local: Estádio Jocay, em Manta (Equador).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.