Palmeiras vence e assume a segunda posição do Brasileirão

Com recorde de público nesta temporada, time faz 3 a 0 no Paraná, com dois gols do atacante Rodrigão

André Rigue, do estadao.com.br,

20 de outubro de 2007 | 20h18

Foi a festa que a torcida esperava. O Palmeiras conseguiu passar neste sábado pelo Paraná Clube, no Palestra Itália, por 3 a 0, resultado que deixou os palmeirenses, momentaneamente, na segunda posição do Campeonato Brasileiro, com 54 pontos em 32 partidas - 56,25% de aproveitamento.   Veja também:  Classificação do Brasileirão  Marcos sofre nova fratura e só volta ao Palmeiras em 2008   Esta foi a quarta vitória seguida do Palmeiras em casa, assim como a quarta com o terceiro uniforme (verde-limão) - o time ainda não perdeu com a nova camisa. De quebra, este foi o sexto jogo sem derrota na temporada, marca que iguala a obtida no meio deste ano, entre o Paulistão, a Copa do Brasil e o início do Brasileiro.   Com o clube brigando pela vaga na Libertadores, o Palestra Itália recebeu um grande público - 23.739 pagantes, o maior no ano. Quem esteve no estádio, viu o Palmeiras ganhar pela primeira vez no Campeonato Brasileiro por mais de dois gols de diferença, o que elevou o saldo na tabela para 6 gols positivos.   Apesar de ter escalado dois atacantes (Luiz Henrique e Rodrigão), o esquema armado pelo técnico Caio Júnior apresen Palmeiras 3 Diego Cavalieri; Paulo Sérgio, Dininho, Gustavo    e Valmir (Leandro); Wendel, Makelele   , Valdivia e Caio; Luiz Henrique (Deyvid) e Rodrigão (Luis) Técnico: Caio Júnior Paraná 0 Gabriel; Léo Matos, Daniel Marques   , Neguette e Márcio Careca   ; Goiano (Lima), Jumar, Robson    (Renan) e Batista; Jeferson (Giuliano) e Josiel Técnico: Saulo de Freitas Gols: Rodrigão, aos 42 minutos do primeiro tempo; Valdívia, aos 20, e Rodrigão, aos 27 minutos do segundo tempoÁrbitro: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa-SC)Renda: R$ 291.390,00Público: 23.739Estádio: Palestra Itália   tou defeitos no começo do jogo, principalmente na criação. Os meias Caio e Valdívia receberam marcação especial e o Palmeiras só levou perigo na primeira etapa com alguns chutes de longe.   O goleiro Diego Cavalieri, que completou 80 jogos com a camisa alviverde, salvou o clube de levar o primeiro gol ao executar uma grande defesa, aos 35 minutos, quando defendeu o chute do atacante Josiel, e, no rebote, ainda segurou a batida de Robson.   O susto, no entanto, deu lugar à alegria sete minutos depois. O volante Makelele chutou de fora da área. A bola não foi muito forte, mas o goleiro Gabriel não conseguiu encaixar. No rebote, o atacante Rodrigão utilizou a cabeça para colocar a bola na rede e acabar com a angustia da torcida.   Em desvantagem, o Paraná foi obrigado a abrir e ir para o ataque na segunda etapa. Isso facilitou o trabalho do Palmeiras, que chegou ao gol aos 20 da etapa final. Após um balão de Leandro, Valdívia, que fez 24 anos na sexta-feira, aproveitou a falha da zaga rival, que se atrapalhou com o quique da bola, para bater na saída de Gabriel.   O segundo gol deixou o Paraná entregue, fato que possibilitou o terceiro do Palmeiras. Inspirado, Rodrigão aproveitou cruzamento de Leandro para dar um carrinho e escorar a bola para o gol - o atacante, pela primeira vez, deixou o Palestra Itália aplaudido.   Com a vitória, o Palmeiras fica mais perto de garantir uma vaga na Libertadores. O clube ainda fará mais três jogos em casa: Juventude, Fluminense e Atlético Mineiro. Fora do Palestra, também serão mais três compromissos: Vasco, Sport e Internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.