Palmeiras vence Goiás e fica a um empate da final

O Palmeiras deu um grande passo chegar às finais da Copa Sul-Americana ao vencer o Goiás por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, em pleno Estádio Serra Dourada. E graças à sua arma mais efetiva no segundo semestre: os chutes de Marcos Assunção, que marcou seu quarto gol na competição.

BRUNO CHAZAN, Agência Estado

18 de novembro de 2010 | 00h06

Com o resultado, o time de Luiz Felipe Scolari pode até empatar o confronto da próxima semana, no Pacaembu, que se classificará para a decisão, em que enfrentará o vencedor do duelo entre Independiente e LDU. O campeão da Sul-Americana garantirá uma vaga na Copa Libertadores da América de 2011.

A torcida goiana relevou a iminência de rebaixamento no Campeonato Brasileiro e compareceu em número razoável ao Serra Dourada. Mas quem foi ao estádio viu um primeiro tempo truncado e de baixa qualidade técnica. O Palmeiras começou melhor, mantendo a posse de bola no campo de ataque e criando dois lances com Marcos Assunção. No segundo deles, o volante obrigou Harlei a rebater a bola nos pés de Lincoln, que foi travado pela zaga na hora de balançar a rede.

O Goiás só conseguiu responder numa triangulação entre Rafael Moura, Marcelo Costa e Felipe, que recebeu a bola na área e bateu cruzado para fora. De resto, os primeiros 45 minutos foram um show de trombadas, chutões e passes errados, fazendo justiça ao mau momento dos dois times.

Mal começou o segundo tempo e Marcos Assunção resolveu decidir o jogo para o Palmeiras. Ele abriu o placar aos 2 minutos, com um chute de muito longe, com efeito e uma dose de colaboração de Harlei, que demorou para pular. E o segundo gol poderia ter saído aos 13, se Kleber tivesse caprichado na finalização após contra-ataque puxado por Luan. O atacante recebeu na área e bateu forte, mas em cima do goleiro.

O Goiás tentou se safar do prejuízo, mas somente com esforço e sem nenhuma inspiração. Deola só precisou trabalhar numa investida pela esquerda de Otacílio Neto, que substituiu o vaiado Felipe. A equipe mandante chegou a empatar nos acréscimos, mas teve um gol do mesmo Otacílio Neto corretamente anulado por impedimento de Everton Santos, que atrapalhou o goleiro palmeirense no lance.

Antes do jogo de volta, as duas equipes voltam suas atenções para o Brasileiro. Na verdade, o Palmeiras com menos intensidade, já que enfrentará o Atlético-MG, domingo, em Araraquara, com time reserva. O Goiás, por outro lado, terá força máxima para a "decisão" contra o Santos, no mesmo dia, novamente no Serra Dourada. Se perder e Avaí ou Guarani vencerem, o time do Centro Oeste estará rebaixado à Série B.

FICHA TÉCNICA:

Goiás 0 x 1 Palmeiras

Goiás - Harlei; Douglas, Rafael Toloi, Ernando (Everton Santos) e Marcão; Amaral, Carlos Alberto, Wellington Saci e Marcelo Costa; Felipe (Otacílio Neto) e Rafael Moura. Técnico - Arthur Neto.

Palmeiras - Deola; Márcio Araújo, Maurício Ramos, Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga (Leandro Amaro) e Lincoln (Pierre); Luan e Kléber. Técnico - Luiz Felipe Scolari.

Gols - Marcos Assunção, aos 2 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Evandro Rogério Roman (Fifa-PR).

Cartões amarelos - Carlos Alberto, Gabriel Silva, Douglas e Edinho.

Local - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.