Palmeiras vence Inter no Parque Antártica

O Palestra Itália lotado em um sábado ensoladarado. Dezenas de crianças no gramado para recepcionar os jogadores em uma festa antecipada pelos 90 anos do clube que serão completados dia 26. E o time do Palmeiras não decepcionou. Derrotou o Internacional, por 3 a 2, e segue invicta sob o comando do técnico Emerson Leão. Agora são oito jogos: cinco vitórias e três empates. O Palmeiras soma 31 pontos, em 10.º lugar, e sonha alto. "Já estamos pensando no título brasileiro", disse o goleiro Sergio. O primeiro tempo foi muito disputado. Os primeiros dez minutos foram do Palmeiras. Ansiosos, os jogadores chegaram a se atrapalharar em dois bons momentos. Warley "roubou" uma bola de Marcinho enquanto Daniel e Marcinho subiram para cabecear juntos. O Internacional passou a dominar a partir do momento que concentrou suas jogadas pelo lado esquerdo com Rafael Sobis, Jorge Wagner e Alex em cima de Correia e Daniel. Aos 25, na mesma jogada, Indio, Rafael Sobis e Tinga tiveram a chance de abrir o placar, mas pararam, respectivamente em Sérgio, Daniel e Correia. Com o domínio gaúcho, o Palmeiras passou a jogar no contra-ataque. Juninho seguiu as ordens de Leão e tentou sempre as jogadas individuais, mas sem sucesso. Um erro do juiz Alicio Pena Junior colaborou para o Palmeiras sair na frente. O juiz marcou mão na bola de Wilson, quando o jogador usou o peito. Correia cobrou e Gamarra fez de cabeça: 1 a 0. Mas nem deu tempo de festejar. No primeiro ataque o Inter empatou com Rafael Sobis. O Palmeiras voltou pressionando para o segundo tempo. Warley, impedido, teve um gol anulado. Marcinho, Gioino e Juninho forçaram Clemer a fazer boas defesas, mas o Inter era perigoso. Jorge Wagner, em cobrança de falta, acertou a trave. Mas um lance infantil do paraguaio Gavilán colocou o Palmeiras de novo na frente. Ele agarrou Reinaldo dentro da área. Pênalti, que Marcinho cobrou com categoria. Foi o 12.ºgol do atacante, que divide a artilharia do Brasileiro com Alex Dias, do Vasco, e Fred, do Cruzeiro. Dois minutos depois o Inter reagiu. Jorge Wagner teve nova falta e desta vez não desperdiçou: 2 a 2. Quando parecia que a nova igualdade poderia desequilibrar o Palmeiras, a defesa do Inter saiu errado, Marcinho - que estava do lado de fora do campo e entrou rapidamente com a autorização do juiz - roubou a bola e tocou para Juninho marcar 3 a 2. Com a vantagem, Leão tirou Juninho e Gioino e colocou Leonardo Silva e Alceu. O final do jogo foi dramático para os mais de 21 mil palmeirenses. O Inter pressionou muito. Jorge Wagner quase fez de falta, Reinaldo foi expulso e Sérgio fez boa defesa após finalização de Wilson. Fim de jogo e Leão segue invicto após oito partidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.