Palmeiras vence o São Caetano e está na semifinal do Paulistão

Vitória por 3 a 1 é comemorada pela torcida; equipe alviverde é a favorita ao título da competição regional

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

29 de março de 2008 | 17h54

O Palestra Itália será palco de dois shows de rock na semana que vem. Neste sábado, no entanto, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo tratou de fazer seu próprio show na vitória por 3 a 1 diante do São Caetano, garantindo, assim, sua vaga às semifinais do Campeonato Paulista. Veja também: Ouça os gols da partida Valdívia diz que não forçou o terceiro cartão amarelo Classificação Calendário / ResultadosCom a boa vitória deste sábado, o Palmeiras chegou aos 37 pontos e voltou à liderança, que só pode ser perdida se o Guaratinguetá vencer o Sertãozinho, neste domingo. Já o São Caetano, com 20 pontos, pensa somente na disputa da Série B do Brasileirão.Além de comemorar sua classificação, o Palmeiras continua com sua série invicta na competição, que agora está em 12 jogos, sendo oito vitórias seguidas, reforçando o rótulo de favorito ao título do Paulistão, apesar do técnico alviverde manter a cautela.Mesmo sem contar com Léo Lima, que é um dos destaques da equipe, o Palmeiras demonstrou que possui um elenco, ao contrário do ano passado, com a entrada de Martinez, deixando Valdívia ainda mais livre para encostar no ataque, com Denílson e Alex Mineiro, para atacar e pressionar o São Caetano. O trio, inclusive, infernizou a defesa adversária durante todo o primeiro tempo. Com boa movimentação, Valdívia dominava a bola com tranqüilidade e armava as jogadas.REDENÇÃO Criticado por muitos por ter perdido boas chances na vitória por 1 a 0 diante da Portuguesa, o atacante Alex Mineiro tratou de voltar a balançar as redes adversárias. Aos 23 minutos, Diego Souza encontrou Valdívia solto pela esquerda. O chileno cruzou na medida para a cabeçada de Alex Mineiro. Este foi o 10.º gol do atacante no Paulistão.Assim como Alex Mineiro, Denílson teve sua atuação diante da Portuguesa criticada por muitos, menos pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, que o manteve como titular, na vaga do suspenso Kleber. Mais solto, Denílson fez o que quis, com jogadas de efeito e mais objetividade, chegando a chutar três vezes com perigo. A chance mais clara para o atacante marcar o seu aconteceu aos 32 minutos, quando o jogador driblou dois marcadores e chutou firme, mas o goleiro do São Caetano evitou o gol.O PRIMEIROConhecido pela sua eficiência defensiva, o volante Pierre tratou de curtir o bom momento da equipe e desceu ao ataque para marcar seu primeiro gol com a camisa alviverde em 65 jogos. O volante recebeu bom passe de Valdívia, fintou seu marcador e, com um chute forte, colocou a bola no canto direito do gol adversário. A torcida palmeirense exaltou o feito o gritou o nome do jogador. O show no Palestra ganhara mais uma atração.O SHOW PRECISA CONTINUARCom a vitória em mãos, o Palmeiras voltou para o segundo tempo disposto a cadenciar as jogadas e esperar pelos contra-ataques, enquanto o São Caetano, com duas modificações, esboçou uma reação, mas sem criar jogadas que viesse a assustar o goleiro Marcos. Palmeiras3Marcos; Élder Granja, David, Henrique e Leandro; Pierre, Martinez, Diego Souza (Wendel) e Valdívia      (Makelele); Denílson (Jorge Preá) e Alex MineiroTécnico: Vanderlei Luxemburgo São Caetano1Júlio César; Aderaldo     , João Paulo e Tobi; Rogério (Daniel), Galiardo, Hernani (Luã), Douglas e Andrezinho; Tico e Marcelinho (Rafinha)Técnico: PintadoGols: Alex Mineiro, aos 23; Pierre, aos 37 minutos do primeiro tempo; Valdívia, aos 24; Douglas, aos 31 minutos do segundo tempoRenda: não disponívelPúblico: 23.027 totalÁrbitro: Robério Pereira PiresEstádio: Palestra Itália, em São Paulo, SPMesmo sem o mesmo ritmo da primeira etapa, o Palmeiras era melhor, chegando a ter uma boa chance com Alex Mineiro, logo aos quatro minutos, mas o toque do jogador para encobrir o goleiro foi forte demais.A chance desperdiçada não acabou com a festa palmeirense. Empolgada, a torcida continuou apoiando o time, que respondeu aos 24 minutos, especificamente com Valdívia, que invadiu a área pela direita e chutou forte, vencendo o goleiro Júlio César para marcar o terceiro gol do Palmeiras. O grito de olé, a partir daí, deu o tom, mas o São Caetano respondeu aos 31 minutos, com um gol de pênalti do meia Douglas.Apesar do gol sofrido, o Palmeiras não sofreu sustos e, de quebra, Valdívia conseguiu seu cartão amarelo para entrar nas semifinais sem correr o risco de ser suspenso. Festa completa no Palestra.A VOLTA DA TRADIÇÃOA vitória diante do São Caetano marcou a volta do uniforme tradicional do Palmeiras no Palestra Itália. Antes, a equipe havia utilizado o uniforme número 3 - o verde-limão - em casa, com um empate duas vitórias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.