Palmeiras vence Portuguesa e assume vice-liderança

O Palmeiras confirmou neste domingo a sua boa fase. Venceu, por 2 a 0, a Portuguesa, no Canindé, chegou à quarta vitória consecutiva, feito que não ocorria desde julho de 2009, e assumiu a vice-liderança do Campeonato Paulista, atrás apenas do Santos, que também ganhou, pelo mesmo placar, do São Paulo, em Barueri. As duas equipes têm o mesmo número de pontos (13), mas o Santos possui melhor saldo de gols. O Palmeiras chegou à vitória com gols do lateral Cicinho e do atacante Kléber.

AE, Agência Estado

30 de janeiro de 2011 | 19h16

O jogo começou com forte marcação no meio de campo por parte de Palmeiras e Portuguesa. O primeiro lance de perigo ocorreu aos dez minutos, quando o atacante Dinei arriscou da entrada da área e a bola passou perto da trave do lado esquerdo do goleiro Weverton. A Portuguesa respondeu com o volante Guilherme aos 18 minutos, também com um chute da entrada da área. O goleiro Marcos caiu no canto direito e fez boa defesa, espalmando a bola para escanteio.

O Palmeiras teve nova chance de abrir o placar aos 23 minutos. Kléber fez boa jogada, passou a bola para Rivaldo, que lançou Luan pelo alto. O atacante tocou na saída do goleiro, mas a bola foi pela linha de fundo, do lado esquerdo do gol de Weverton. Em seguida, a Portuguesa estava no ataque e a bola bateu na mão de Maurício Ramos. O jogador não estava com o braço junto ao corpo, o que levou os jogadores da Lusa a reclamar do lance. O árbitro deu cartão amarelo para o zagueiro Preto Costa por reclamação.

A chance mais clara de gol para a Portuguesa aconteceu no fim do primeiro tempo, após contra-ataque rápido. Héverton lançou Henrique, que, ao ver Marcos saindo do gol, tentou encobrir o goleiro. Marcos se esticou e conseguiu evitar o gol. O balanço do primeiro tempo foi a Portuguesa pressionando mais, porém sem ter muitas chances claras de marcar.

No intervalo, o técnico Luiz Felipe Scolari substituiu Dinei por Patrik. A Portuguesa voltou para o segundo tempo com o mesmo time, impôs seu ritmo de jogo logo no início e teve uma boa chance de abrir o placar aos quatro minutos, após falta do volante João Vitor em Héverton. Na cobrança, Ferdinando bateu e Marcos precisou fazer grande defesa, colocando a bola para escanteio.

Felipão resolveu mexer no time de novo. Trocou Luan por Max Santos. Mas foi a Portuguesa que novamente chegou com perigo. Aos 14 minutos, Paulo Sérgio cruzou e Henrique caiu e tentou empurrar a bola com a mão. O goleiro Marcos salvou, porém o árbitro já havia apitado. A primeira substituição do técnico Sérgio Guedes veio aos 24 minutos. Saiu Paulo Sérgio para a entrada de Rafael Silva.

O jogo prosseguiu com forte marcação no meio. O Palmeiras segurou a pressão inicial e começou a criar chances de gol. Aos 30 minutos, Max Santos foi até a linha de fundo e cruzou para trás. Kleber bateu de primeira, mas, como não pegou bem na bola, facilitou a defesa de Weverton. Logo em seguida, Cicinho cruzou e Patrik desviou de cabeça. O goleiro da Portuguesa só acompanhou, torcendo, a bola ir para fora.

Melhor no jogo, o Palmeiras chegou ao gol. Aliás, um golaço. O lateral Cicinho recebeu passe na direita e bateu forte de primeira. A bola fez uma curva e entrou no canto direito de Weverton, sem chances para o goleiro. O Palmeiras continuou melhor na partida e ampliou o placar nos acréscimos. O atacante Kléber recebeu dentro da área, fez um bonito giro e bateu de esquerda. A bola desviou no zagueiro Domingos e entrou no canto direito do goleiro Weverton.

Na próxima rodada, o Palmeiras vai enfrentar na quarta-feira o Mirassol, no Estádio José Maria de Campos Maia, a partir das 22 horas. A Portuguesa joga no mesmo dia, só que às 19h30, contra a Americana, no Canindé.

Ficha técnica:

Portuguesa 0 x 2 Palmeiras

Portuguesa - Weverton; Paulo Sérgio (Rafael Silva), Domingos, Preto Costa e Marcelo Cordeiro; Ferdinando; Ademir Sopa; Henrique (Dinei) e Guilherme; Héverton e Luis Ricardo. Técnico - Sérgio Guedes.

Palmeiras - Marcos; Cicinho, Thiago Heleno, Maurício Ramos e Rivaldo; Márcio Araújo, João Vitor e Tinga (Adriano Michael Jackson); Luan (Max Santos), Dinei (Patrik) e Kléber. Técnico - Luiz Felipe Scolari.

Gols - Cicinho, aos 36, e Kléber, aos 46 minutos do segundo tempo.

Juiz - Raphael Claus (SP).

Cartão amarelo - Preto Costa e Domingos (Portuguesa); Kléber e João Vitor (Palmeiras).

Renda - R$ 224.520,00.

Público - 9.304 pagantes.

Local - Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.