Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Palmeiras vence San Lorenzo e garante melhor campanha da 1ª fase da Libertadores

Time alviverde derrotou adversário por 1 a 0 no Allianz Parque com um gol de Gustavo Scarpa no segundo tempo

João Prata, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2019 | 23h25

O Palmeiras venceu o San Lorenzo por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Allianz Parque, garantiu a liderança do Grupo F e de quebra a melhor campanha da primeira fase da Libertadores. O time alviverde foi a 15 pontos e superou a campanha do Cruzeiro no Grupo B, que teve a mesma pontuação, mas pior saldo de gols (12 a 9).

O bom desempenho na fase de grupos possibilita ao time alviverde decidir todos os jogos até as semifinais em casa - neste ano a decisão será em jogo único no Chile. Os confrontos das oitavas de final serão definidos por sorteio na próxima segunda-feira, dia 13. Os primeiros colocados de cada chave vão enfrentar os segundos classificados. 

O Palmeiras volta a campo agora no domingo, quando visitará o Atlético-MG, líder do Campeonato Brasileiro com 100% de aproveitamento. A tendência é que Felipão mantenha o rodízio entre os titulares.

No duelo contra o San Lorenzo, o Palmeiras mesclou titulares e reservas e fez uma apresentação longe de encher os olhos da torcida. Depois de um fraco primeiro tempo, o treinador colocou Gustavo Scarpa no segundo tempo e foi dele o gol da vitória. O jogador deixou o campo minutos depois por causa de um problema muscular.

Felipão nem relacionou o atacante Deyverson e os volantes Bruno Henrique e Thiago Santos, que estavam pendurados. Entre os titulares, as novidades foram Mayke, Victor Luis, Moisés, Raphael Veiga e Borja. 

O time alviverde dominou o adversário, mas encontrou dificuldade para furar a retranca. No primeiro tempo o goleiro Monetti pouco trabalhou. Sem conseguir infiltrar na área do adversário, os jogadores passaram a arriscar de longe, mas não acertaram o alvo. 

O Palmeiras reclamou de um pênalti não marcado aos seis minutos. Zé Rafael avançou pela esquerda e tentou cruzar para trás. A bola bateu na mão de Gonzalo, mas o árbitro mandou seguir.

No segundo tempo, o Palmeiras tentou avançar a marcação para matar o jogo. Felipão também tirou Borja, apagado em campo, para a entrada de Arthur Cabral e sacou Raphael Veiga para colocar Gustavo Scarpa. 

O time melhorou e conseguiu abrir o placar ao 23. A pressão começou com um cabeceio de Zé Rafael que Monetti fez grande defesa. Gustavo Scarpa pegou a sobra no lado esquerdo, cortou a marcação e bateu no canto aposto do goleiro, que aceitou. Na sequência, Scarpa sentiu a coxa e deu lugar a Lucas Lima.

O San Lorenzo tentou o empate nas jogadas aéreas, mas o Palmeiras conseguiu segurar o resultado. Nos minutos finais, Felipe Melo entrou mais duro em uma disputa de bola, levou cartão amarelo, discutiu com a arbitragem, mas conseguiu terminar o jogo sem ser expulso.

 

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 0 SAN LORENZO

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luís; Felipe Melo, Moisés e Zé Rafael; Dudu, Borja (Arthur Cabral) e Raphael Veiga (Gustavo Scarpa (Lucas Lima)). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

SAN LORENZO: Monetti; Coloccini, Gonzalo Rodríguez e Senesi (Peruzzi); Herrera, Loaiza, Román Martinez e Damián Pérez; Fertoli (Salazar), Reniero e Torres. Técnico: Jorge Almirón.

GOLS: Gustavo Scarpa, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO: Gery Vargas (Bolívia).

CARTÕES AMARELOS: Mayke, Felipe Melo e Luan (Palmeiras); Martinez (San Lorenzo).

PÚBLICO: 29.204 torcedores

RENDA: R$ 1.697.516,65

LOCAL: Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.