Palmeiras vence Santo André na estreia no Paulistão

Em sua primeira partida no clube, meia Cleiton Xavier brilha ao marcar o gol da vitória em Ribeirão Preto

André Rigue, estadao.com.br

21 de janeiro de 2009 | 18h22

SÃO PAULO - O Palmeiras estreou com vitória nesta quarta-feira na abertura do Campeonato Paulista. Em Ribeirão Preto, o clube alviverde derrotou o Santo André por 1 a 0 e diminuiu a pressão de parte da torcida, que estava desconfiada com potencial do grupo após as derrotas nos dois jogos-treino da pré-temporada para times da Série A-2.  Veja também: Ouça o gol do jogo pela Rádio Eldorado/ESPNPalmeiras confirma a contratação de EdmílsonLuxemburgo destaca comprometimento dos novos jogadoresEspecial: as armas dos times para o Paulistão 2009 Paulistão 2009 - TabelaConfira as novidades do mercado do futebol Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Sem muitas opções para formar o setor ofensivo, uma vez que Keirrison deve estrear apenas neste fim de semana, o técnico Vanderlei Luxemburgo formou o ataque do Palmeiras com Lenny e o improvisado Diego Souza. No meio-campo, Cleiton Xavier ficou responsável pela armação das jogadas. Contudo, foi o Santo André que tomou as iniciativas e impôs uma leve pressão através da bola aérea. O veterano Marcelinho Carioca foi um inferno para a defesa alviverde por causa das cobranças de escanteio. Mesmo com três zagueiros (Danilo, Jéci e Mauricio Ramos), o Palmeiras teve dificuldades para cortar as bolas. A melhor chance do time do ABC na etapa inicial aconteceu aos 26 minutos. Marcelinho cobrou escanteio e o zagueiro Marcel apareceu livre para cabecear. A bola passou no meio das pernas do atacante Jonathan e tirou o goleiro Bruno da jogada. No entanto, Fabinho Capixaba salvou o Palmeiras ao afastar na linha do gol. Sem criatividade no ataque, o Palmeiras dependeu do toque de bola. Foi assim que surgiu o gol da vitória. Aos 42 minutos, Fabinho Capixaba lançou Lenny, que deu lindo toque para Cleiton Xavier. O meio-campista invadiu a área, tocou no cantinho de Neneca e marcou o seu primeiro gol pelo clube. Cleiton Xavier foi o grande nome do Palmeiras. O jogador não se importou com o peso da camisa 10 e criou as principais jogadas da equipe. O placar só não foi ampliado no segundo tempo por causa da má pontaria dos palmeirenses, principalmente Lenny e Diego Souza. Lenny, aliás, carrega o peso de ainda não ter marcado gol em mais de um ano de clube. E o atacante teve chances para quebrar esse jejum. Aos 7 minutos da e  Santo André0Neneca; Alexandre (Cicinho), Cesinha, Marcel e Arthur; Fernando, Juninho, Marcelinho Carioca e Elvis     (Chiquinho); Jonathan e Alexandro (Osni)Técnico: Sérgio Guedes Palmeiras1Bruno; Danilo, Jéci e Mauricio Ramos; Fabinho Capixaba, Pierre, Sandro Silva     (Jumar    ), Cleiton Xavier e Jefferson; Diego Souza (Daniel Lovinho) e Lenny (Willians)Técnico: Vanderlei LuxemburgoGols: Cleiton Xavier, aos 42 minutos do primeiro tempoÁrbitro: Luís Flávio de OliveiraRenda: R$ 316.000,00Público: 12 mil pagantesEstádio: Santa Cruz, em Ribeirão Pretotapa final, o jogador fez lindo lance ao driblar dois rivais e entrar na área. Porém, ao invés de arrematar, Lenny tentou driblar Neneca e acabou desarmado. O Santo André não teve o mesmo volume do primeiro tempo. Mesmo assim deu mais sustos em Bruno. Aos 12 minutos, Jona than escapou pela esquerda e bateu cruzado, no pé da trave. Aos 27, foi a vez de Chiquinho arriscar de longe e carimbar o travessão superior do goleiro palmeirense. O técnico Sergio Guedes fez mais mudanças e colocou o Santo André no ataque. Luxemburgo, por sua vez, deu chance para os jovens Willians e Daniel Lovinho. No entanto, o panorama da partida não se alterou e a torcida palmeirense, em número regular em Ribeirão Preto, vibrou com o resultado. Com os méritos de uma estreia vitoriosa, o Palmeiras agora terá dias mais calmos para entrosar o elenco. O clube volta a campo pelo Paulistão neste sábado, às 17 horas, para enfrentar o Mogi Mirim, equipe que tem como presidente o jogador Rivaldo. O jogo acontecerá novamente em Ribeirão Preto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.