Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

Palmeiras vence Santos com virada no fim no clássico em Prudente

Alviverde estraga festa do 100.º gol de Neymar ganha nos descontos por 2 a 1

LEANDRO SILVEIRA, Agência Estado

05 Fevereiro 2012 | 19h26

PRESIDENTE PRUDENTE - O Palmeiras venceu de virada o primeiro clássico da edição 2012 do Campeonato Paulista, e deu um salto na tabela. O resultado da partida foi definido apenas nos instantes finais. Com gols de Fernandão e Juninho (com participação do santista Maranhão, que desviou a bola de ponta de chuteira contra sua meta), o Palmeiras derrotou o Santos por 2 a 1, na cidade de Presidente Prudente, pela quinta rodada da competição. O gol do Santos foi do craque Neymar, seu centésimo na carreira no dia em que estava completando 20 anos.

Com a virada, o Palmeiras chegou aos 11 pontos e assumiu temporariamente o terceiro lugar. A equipe, porém, pode ser ultrapassada neste domingo por São Paulo ou Ponte Preta, que se enfrentam neste domingo, em Campinas. Com a derrota, o Santos perdeu sua invencibilidade no torneio e continua fora do grupo dos oito primeiros colocados. O time está com seis pontos e ainda pode ser ultrapassada por duas equipes neste término de rodada.

O Palmeiras voltou a ser liderado por Marcos Assunção. Foi dos pés do volante que saiu a jogada do gol de empate, marcado por Fernandão, que já havia brilhado no ano passado em Presidente Prudente ao fazer gol contra o Corinthians na sua estreia pelo Palmeiras. O clássico deste domingo foi definido após os 45 minutos do segundo tempo, gol do lateral-esquerdo Juninho.

BOM JOGO

Santos e Palmeiras fizeram uma partida parelha no primeiro tempo em Presidente Prudente. As duas equipes tentaram impor um forte ritmo, principalmente no começo do jogo, mas depois precisaram cadenciar as jogadas, principalmente por causa do calor na cidade do interior paulista. Assim, criaram poucas oportunidades de gol.

O Palmeiras começou melhor e o primeiro lance perigoso saiu dos pés do seu jogador mais talentoso. Aos seis minutos, Valdivia lançou Luan, que não conseguiu finalizar porque o goleiro Rafael fez o corte. Juninho ficou com o rebote, mas bateu cruzado. A bola passou na frente de Fernandão, que não chegou a tempo.

O controle inicial do Palmeiras acabou quando Neymar começou a participar mais do jogo. Aos 16 minutos, o atacante arrancou em velocidade, driblou Henrique e passou para Paulo Henrique Ganso na esquerda. Este inverteu a jogada para Maranhão, que cruzou, mas a zaga palmeirense afastou.

Aos 21 minutos, Neymar avançou em velocidade e passou para Paulo Henrique Ganso, que deu para Elano. O meia finalizou cruzado e obrigou Deola a fazer excelente defesa para escanteio. O Palmeiras respondeu com a já tradicional jogada de bola parada de Marcos Assunção. Aos 24, o volante cobrou falta com perigo - defendida por Rafael.

No final do primeiro tempo, o Palmeiras perdeu Valdivia, que estava incomodando a defesa santista, contundido. O chileno foi substituído por Daniel Carvalho, que quase marcou um golaço aos 44 minutos. O meia passou por três jogadores e também pelo goleiro Rafael, que conseguiu se recuperar e espalmar a bola para fora.

SEGUNDO TEMPO

Assim como no primeiro tempo, o Palmeiras começou a etapa final melhor, mas sem conseguir criar chances efetivas de gol. Já o Santos, que retornou com Alan Kardec no lugar de Borges, dependia das jogadas individuais de Neymar, mas também não conseguia finalizar com perigo.

Com o jogo em ritmo lento, Muricy trocou Elano por Ibson. Mas foi o Palmeiras que criou uma excelente oportunidade de gol. Aos 22 minutos, Marcos Assunção cruzou da intermediária para Luan. O atacante bateu de primeira e Rafael fez a defesa.

O Santos respondeu em seguida, com gol de Neymar aos 25 minutos. Paulo Henrique Ganso cobrou falta da intermediária e Neymar, livre da marcação, cabeceou para as redes: 1 a 0.

Em seguida, o Palmeiras trocou Luan por Maikon Leite. E o atacante quase empatou. Daniel Carvalho lançou o atacante, que tentou encobrir Rafael. Maranhão, que seria decisivo no final, cortou a bola antes de ela entrar. O Palmeiras tentou pressionar o Santos em busca do empate. O técnico Luiz Felipe Scolari trocou o lateral Cicinho por Ricardo Bueno e viu a equipe ficar com um jogador a mais no fim, após expulsão de Ibson, aos 41 minutos. A equipe arrancou o empate aos 43 minutos, com Fernandão, que completou, de cabeça, cobrança de escanteio de Marcos Assunção.

Com um jogador a mais e embalado pelo gol de empate, o Palmeiras conseguiu virar aos 46. Daniel Carvalho passou para Juninho, que bateu cruzado. A bola desviou em Maranhão, enganou Rafael e deu a vitória por 2 a 1 para o time do Palestra Itália.

Na próxima quarta-feira, o Palmeiras enfrenta o XV de Piracicaba, no Estádio do Pacaembu, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. No dia seguinte, em Ribeirão Preto, o Santos vai tentar se reabilitar contra o Botafogo.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 x 2 PALMEIRAS

SANTOS - Rafael; Maranhão, Bruno Rodrigo, Durval e Pará; Arouca, Henrique, Elano (Ibson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec). Técnico: Muricy Ramalho

PALMEIRAS - Deola; Cicinho (Ricardo Bueno), Leandro Amaro, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vitor e Valdivia (Daniel Carvalho); Luan (Maikon Leite) e Fernandão. Técnico: Luiz Felipe Scolari

GOL - Neymar, aos 25, Fernandão, aos 43, e Juninho aos 46 minutos do segundo tempo

ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira

CARTÕES AMARELOS - Neymar, Pará e Cicinho

CARTÃO VERMELHO - Ibson

PÚBLICO - 25.933 pagantes 

RENDA - R$ 705.260,00

LOCAL - Estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.