Palmeiras vence União em ritmo de treino

Jogando em ritmo de treino, o Palmeiras venceu o União São João hoje à tarde no Parque Antártica por 5 a 1. O resultado praticamente garantiu a classificação do time de Jair Picerni para a segunda fase, e deixou o time de Araras, que segue na lanterna, muito próximo do rebaixamento para a Série C. O técnico Jair Picerni deixou o estádio empolgado com a manutenção da liderança um ponto à frente do Botafogo e com o bom aproveitamento do ataque. "Criar a gente sempre cria, mas hoje acertamos o pé. O time esteve muito determinado." Foi o jogo mais fácil do Palmeiras no campeonato. Diante de um adversário que já entrou em campo de cabeça baixa, os gols saíram com naturalidade. Na primeira vez que Lúcio teve liberdade para descer pela esquerda, aconteceu o primeiro gol. Aos 10 minutos, o lateral serviu Diego Souza, que chutou à esquerda de Gílson. Consciente da fragilidade do time que dirige, o técnico Roberto Cavalo, do União, preferiu não se expor. Temendo levar uma goleada histórica, manteve o esquema 4-4-2 e contou com a falha do adversário para tentar chegar ao empate. Mas como os laterais Marcelo Rocha e Fábio Azevedo mal passavam do meio-campo, a equipe concentrou o jogo pelo meio e só ameaçou o gol de Marcos no primeiro tempo uma vez, mesmo assim em lance de bola parada. Aos 19 minutos, o meia Juliano, que teve uma rápida passagem pelo Corinthians ano passado, acertou a trave de Marcos cobrando falta. O lance esporádico não abateu o Palmeiras, que seguia dominando totalmente a partida. Edmílson aos 22 e Baiano aos 25 quase marcaram. Mas o segundo gol só saiu quatro minutos depois com Edmílson, que aproveitou o rebote de Gílson após chute de Vágner. Os jogadores do União reclamaram que Vágner, ao receber a bola na área, estava impedido. No intervalo, os próprios jogadores do Palmeiras reconheceram a fragilidade do adversário. "Realmente não está muito difícil", disse Vágner. O União voltou para o segundo tempo com Valdo em lugar de Fabio Azevedo e Fabinho em lugar de Tuca. Mas aos 3 minutos, em um lance na lateral da área, o goleiro Gilson acabou com as esperanças do time do interior ao cometer um pênalti desnecessário sobre Baiano. Vágner cobrou e marcou o terceiro gol do Palmeiras, seu 12º na Série B. Seis minutos depois, Alceu fez o quarto acertando um belo chute de fora da área. Nem mesmo a expulsão de Gláuber aos 11 minutos após cometer falta em Galvão (o zagueiro já havia recebido cartão amarelo no primeiro tempo) alterou o panorama. O União não conseguia aproveitar a vantagem numérica em campo. Apenas o atacante Adílson incomodava. Aos 14 minutos, acertou a trave de Marcos. Fabinho marcou o gol de honra do União aos 37 minutos chutando de fora da área. E Muñoz, que havia acabado de entrar em lugar de Edmílson, definiu o placar marcando o quinto aos 45: 5 a 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.