Cesar Greco/ Palmeiras
Cesar Greco/ Palmeiras

Palmeiras está perto de concluir venda de Gabriel Veron ao Porto por R$ 57 milhões

Atacante de 19 anos vai assinar contrato de cinco anos e é esperado nesta semana para reforçar o clube português

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2022 | 10h15
Atualizado 20 de julho de 2022 | 23h39

O Palmeiras está perto de concluir a venda do jovem atacante Gabriel Veron ao Porto por 10,25 milhões de euros (R$ 57 milhões). O clube paulista receberá o dinheiro da venda de forma parcelada, ao longo de três anos.

A informação foi noticiada, primeiramente, pelo jornalista Pedro Sepúlveda, do canal SIC, de Portugal, e confirmada pelo Estadão. Veron vai assinar contrato de cinco anos e, como o Porto tem pressa em contar com o atleta, ele é esperado em Portugal nesta semana para reforçar o atual campeão português.

A diretoria do Palmeiras entendia, a princípio, que quase 11 milhões de euros era um valor adequado para abrir a negociação, não para concluí-la, considerando que Veron é um jovem com potencial. No entanto, mudou de ideia porque avalia que, embora o cenário financeiro seja estável, precisa negociar jogadores para melhorar o fluxo de caixa e manter a política de responsabilidade financeira As tratativas, então, avançaram. 

A venda do atleta às pressas, neste momento da temporada em que o time briga por dois títulos tem mais a ver com a necessidade de o Palmeiras arrecadar dinheiro do que com o comportamento fora de campo do jovem jogador, multado recentemente por ter ido a uma balada na antevéspera do clássico com o São Paulo pela Copa do Brasil. Abel Ferreira não queria perder o atleta, mas se conformou com a saída dele.

Curiosamente, em dezembro de 2020, o técnico português, encantado com a atuação de Veron na goleada por 5 a 0 sobre o Delfin pela Libertadores, disse que "era impossível o Palmeiras vender este jogador por menos do que o Neymar foi vendido ao Barcelona". O Santos acertou a venda do craque brasileiro por 57 milhões de euros (R$ 182 milhões na cotação da época) .

O Palmeiras é dono de 60% dos direitos econômicos de Gabriel Veron. O restante pertence ao Santa Cruz, de Natal, do Rio Grande do Norte. Há conversas para que o clube paulista receba uma fatia maior do que tem direito. A tendência é de que fique com 80%. Dessa maneira, vai receber cerca de R$ 44 milhões. Além disso, permanecerá com 10% dos direitos econômicos do atleta em uma futura negociação do jogador.

Valores da venda de Veron, do Palmeiras, ao Porto

Levando em conta outras negociações recentes de atletas brasileiros que rumaram ao exterior e também o potencial que ainda pode atingir Veron, o valor da transação é baixo. Pepê, por exemplo, foi comprado pelo mesmo Porto por 15 milhões de euros junto ao Grêmio no ano passado. Para citar outras transações, Yuri Alberto, Éverton Cebolinha e Pedrinho custaram mais de 15 milhões de euros.

Além disso, Gabriel Veron, embora não tenha jogado o que dele se esperava quando surgiu com grande expectativa na base palmeirense devido a uma série de lesões e outros fatores, é visto como uma das principais promessas do futebol brasileiro. 

Natural de Assu, no Rio Grande do Norte, o atacante foi eleito o craque do Mundial sub-17, título que conquistou com a seleção brasileira da categoria, e chegou a ser avaliado em 25 milhões de euros. A multa em seu contrato é de 100 milhões de euros. O garoto potiguar subiu ao profissional do Palmeiras no fim de 2019. 

Ele é o atleta mais jovem a fazer gol pelo Palmeiras na história da Libertadores, do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Em 97 partidas pelo profissional ao longo de quase três anos, balançou as redes 14 vezes. Nesta temporada, fez dois gols em 35 partidas pela equipe do técnico Abel Ferreira, incluindo o da vitória por 1 a 0 sobre o Cuiabá, pelo Brasileirão, na última segunda-feira. 

A saída de Veron abre espaço para Giovani ser utilizado no profissional. O meia-atacante de 18 anos foi o destaque palmeirense na Copinha ao lado de Endrick e está em fase final de recuperação de lesão. Recentemente, a diretoria recusou proposta até maior do que a de Verón - cerca de 12 milhões de euros - para negociá-lo com o Ajax.

Com Veron, o Porto passará a ter sete brasileiros no elenco: o lateral Wendell, o zagueiro João Marcello, além dos atacantes Pepê, Evanilson, Galeno e Fernando Andrade. O meia Otávio, revelado no Inter, obteve cidadania portuguesa e já atua pela seleção lusitana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.