Palmeiras volta a ganhar auto-estima

Demorou, mas o Palmeiras já fala, enfim, como time de Segunda Divisão. O atacante Thiago Gentil serve bem para ilustrar a nova realidade da equipe, que praticamente já descartou a virada de mesa. ?Fácil não vai ser, mas já estou preparado para enfrentar muita marcação e times de muita pegada. Vamos fazer de tudo para levar o Palmeiras de volta para a Primeira (Divisão).? Nem a falta de projeção da competição preocupa Thiago Gentil. Ele lembrou que o atacante Roni estava no Fluminense quando o time disputava a Segunda Divisão, em 1997, e mesmo assim foi convocado para a seleção brasileira de Zagallo. ?Ninguém nunca vai deixar de acompanhar o Palmeiras.? O volante Magrão não só acredita na projeção como nesta quinta-feira fez uma convocação aos repórteres. ?Vai ser muito importante que a imprensa continue avaliando o time, acompanhando as partidas, porque só assim a gente vai se sentir motivado.? Nem mesmo a vitória sobre o Criciúma no dia anterior (2 a 1) e a conseqüente classificação para as oitavas-de-final da Copa do Brasil conseguiu amenizar o clima de frustração do elenco. Se não bastasse o inevitável fato de ter de disputar a Série B, a indefinição no regulamento do campeonato, que deve deixar o time pelo menos duas semanas sem jogos oficiais, caiu como uma ducha de água fria no CT palmeirense. ?Fizemos todo um planejamento, começávamos a chegar perto do ritmo que pretendíamos e aí vem esse adiamento. Claro que atrapalha?, lamentou o técnico Jair Picerni. Picerni ainda não descartou totalmente a hipótese da virada de mesa, mas já começa a ser mais realista e muda o discurso pensando na Segundona. De acordo com ele, além de habilidade, os atletas vão ter de mostrar muita raça para levar o time de volta à elite do futebol brasileiro. ?A bola na Segunda Divisão fica mais fora de campo do que dentro. A técnica é muito inferior.? O treinador garantiu nesta quinta-feira que o zagueiro Júnior Baiano não faz parte da lista de reforços que pediu à diretoria. ?Nunca teve nada com ele, eu garanto.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.