Palmeiras volta ao Canindé para encarar o Atlético-MG

Um mês depois, os palmeirenses voltam ao Canindé, a provisória casa onde até agora o time disputou seis partidas no ano - três pelo Brasileirão -, venceu todas e ainda não levou gol. Melhor mandante do campeonato, o Palmeiras joga neste sábado, a partir das 21 horas, contra o Atlético-MG - que não tem conseguido bons resultados fora de casa (uma vitória, um empate e três derrotas).

MORENO BASTOS, Agência Estado

30 de julho de 2011 | 06h42

Embora o cenário seja amplamente favorável ao se time, o treinador considera o Atlético-MG um adversário muito perigoso. "São pequenos detalhes que fazem um jogo. Temos de ter cuidado com o Atlético. Foi uma das equipes que mais contrataram e tem jogadores de muita qualidade, tanto que na última rodada ganhou do Fluminense, time que nos venceu", afirmou.

Felipão não confirmou a escalação, mas deixou claro que abandonou a ideia de montar o time com três atacantes como fez na partida contra o Figueirense. Naquele jogo, Maikon Leite, Kléber e Wellington Paulista começaram jogando. "Corremos muitos riscos lá em Florianópolis, é preciso ter mais equilíbrio. Se eu jogar assim, vamos sofrer demais no Brasileiro", avisou.

Diante disso, Tinga e Patrik surgem como candidatos à vaga de Wellington Paulista, que deve voltar para o banco de reservas. Quem entrar, reforçará o meio-de-campo e dará uma ajuda a Valdivia na armação das jogadas, deixando Maikon Leite e Dinei na frente - este último fica com a vaga de Kléber, que irá cumprir suspensão. Se resolver seu futuro, Luan também pode jogar.

No lugar de Márcio Araújo, que também levou o terceiro cartão amarelo no jogo contra o Figueirense, entrará o também volante Chico. Enquanto isso, o goleiro Marcos será poupado pela segunda partida seguida, por causa dos problemas físicos, dando lugar para Deola. "Sem correr riscos, ele vai poder jogar mais cinco ou seis partidas seguidas", disse o técnico, ao comentar sobre a situação de Marcos, que deve voltar ao time diante do Coritiba, na quarta-feira, véspera do seu aniversário de 38 anos.

O recém-contratado lateral Gerley também será mantido no time. Felipão gostou de seu rendimento contra o Avaí, mas ressaltou que ele poderia ter sido menos tímido no apoio. Rivaldo, que vinha jogando improvisado na posição quando Gabriel Silva (que está com a seleção brasileira no Mundial Sub-20) não era escalado, não foi nem convocado para a concentração.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.