Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras volta aos tribunais e pede impugnação da final do Paulista

Clube quer levar para a apreciação dos auditores provas que não haviam sido analisadas anteriormente

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

25 de abril de 2018 | 18h10

O Palmeiras entrou nesta quarta-feira no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) com o pedido de impugnação da segunda partida da final do Campeonato Paulista. O clube retorna à briga nos bastidores depois de, na segunda-feira, o pedido de investigação para a suspeita de interferência externa sobre a arbitragem na final ter sido arquivado pelo mesmo tribunal.

+ FPF paga prêmio de vice do Campeonato Paulista

+ Clube vai enfrentar o Boca Juniors para conseguir paz

A nova tentativa de anular a decisão havia sido anunciada na noite de terça-feira pelo diretor jurídico do clube, Alexandre Zanotta. Em entrevista coletiva em Buenos Aires, o dirigente afirmou que o Palmeiras pretende levar a briga no caso até o fim e citou até mesmo um possível recurso encaminhado à Corte Arbitral do Esporte (CAS), na Suíça.

O clube considera ter imagens e provas de que a presença de funcionários da Federação Paulista de Futebol (FPF) à beira do gramado com celulares nas mãos indica a interferência externa para fazer o árbitro Marcelo Aparecido de Souza voltar atrás na marcação do pênalti de Ralf em Dudu. O juiz deu a falta e depois voltou atrás. O jogo ficou parada de sete a oito minutos. O material foi elaborado pela Kroll, empresa americana de inteligência contratada pela diretoria.

A principal motivação do Palmeiras para o novo pedido endereçado ao tribunal é que algumas imagens colhidas não foram consideradas na avaliação dos auditores. O clube sustenta que o membro da comissão de arbitragem da FPF, Marcio Verri Brandão, circulou pelo gramado com um celular nas mãos durante os oito minutos de interrupção entre a marcação e o posterior cancelamento do pênalti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.