Werther Santana/ Estadão
Werther Santana/ Estadão

Palmeirense Cristaldo é assaltado no táxi em São Paulo

Argentino, que estava com Mouche e Barrios, teve relógio furtado

O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2015 | 16h00

O atacante Cristaldo, do Palmeiras, foi assaltado nesta quinta-feira dentro de um táxi no trajeto entre o aeroporto de Congonhas e a Academia de Futebol após o desembarque da equipe que vinha do Rio de Janeiro. O argentino estava acompanhado de Barrios e Mouche. Um assaltante que estava em uma moto surpreendeu o atacante, que falava ao celular no banco traseiro do táxi, e levou seu relógio.

Assustados, os atletas pediram apoio de policiais militares nas proximidades do estádio do Palmeiras. Duas motos da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) escoltaram o táxi dos atletas até o centro de treinamento, localizado na Barra Funda. A assessoria de comunicação do Palmeiras tomou conhecimento do assalto e direcionou uma van para auxiliar os três jogadores.

Os jogadores desconfiam que foram seguidos desde o aeroporto. Na tarde de quinta-feira, os palmeirenses voltavam do Rio de Janeiro depois da vitória sobre o Fluminense, por 4 a 1, no Maracanã.

Cristaldo treinou normalmente nesta sexta-feira e preferiu não comentar o assunto. Ele deverá ser relacionado para a partida deste sábado, contra o Grêmio, no Pacaembu, mas será apenas uma opção no banco de reservas. Barrios foi confirmado como titular pelo técnico Marcelo Oliveira e vai atuar ao lado de Gabriel Jesus. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolBrasileirãoPalmeirasCristaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.