Palmeirenses criticam árbitro e lamentam provocações

Após perder por 1 a 0 para o Argentinos Juniors, em jogo válido pelas quartas-de-final da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, os jogadores do Palmeiras reclamaram da arbitragem do colombiano José Buitrago e foram tirar satisfações com os adversários depois das provocações dentro de campo. Diego Souza e Léo Lima eram os mais exaltados, principalmente com Escudero, zagueiro autor do gol da vitória argentina e que está na mira do Corinthians. "O camisa 6 deles falou que vai me quebrar no jogo da volta, que vai acabar com a minha carreira", revelou Denílson, sobre Escudero. "O problema foi que caímos no jogo deles. Isso era tudo que eles queriam. Não adianta brigar. Perdemos em campo e temos que ser profissionais", completou o jogador. A partida de volta é dia 5, em Buenos Aires. O Palmeiras se classifica com vitória por qualquer placar, exceto o 1 a 0, que levaria a disputa para os pênaltis.Nesta quarta-feira, o time esbarrou na arbitragem. "O juiz meteu a mão na gente! Roubou na nossa casa", reclamou o lateral Leandro, que ficou no banco de reservas. No primeiro tempo, o árbitro colombiano ignorou um gol legítimo de Léo Lima - a bola bateu no travessão, quicou dentro do gol e saiu. Na etapa final, mandou voltar uma cobrança de pênalti de Diego Souza, só porque o palmeirense deu a ''paradinha''. No segundo chute, o goleiro Torrico se adiantou quase um metro e acabou defendendo. Na seqüência, saiu o gol do Argentinos Juniors. Com a vantagem, os argentinos passaram a catimbar e dois palmeirenses perderam a cabeça - Evandro e Gladstone foram expulsos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.