Palmeirenses debutam em jogo no Morumbi

O volante Marcinho e o meia Diego Souza vão viver um momento diferente na carreira. Apesar de já serem jogadores bem sucedidos - afinal jogam em um clube de grande porte, o Palmeiras - nunca atuaram no Estádio do Morumbi, palco de disputas importantes do futebol de São Paulo e do Brasil. E a estréia da dupla será uma verdadeira prova de fogo, neste domingo, no clássico contra o Santos. "Quando acabou o jogo do Ituano, o Diego veio falar comigo dizendo que só de pensar no clássico já dava um frio na barriga", conta Marcinho. "Comigo está acontecendo a mesma coisa", garante.O volante acredita que deverá ter a função de marcar Elano e Robinho pelo seu setor e não guarda boas recordações do atacante santista. "Quando eu jogava pelo Figueirense perdemos as duas vezes. Em uma delas, tomei um drible, mas foi só um." O jogador diz ter aprendido a marcar Robinho. "Não pode dar o bote, tem de esperar."Diego Souza não esquece o encontro com seu xará santista. "Foi no Paulista Sub-17. O jogo estava 3 a 2 para a gente, o que nos classificaria para a final, e ele conseguiu marcar o gol de empate", conta o meia. "Só lembro porque depois ele imitou um porco." Diego Souza também vai pisar no gramado do Morumbi pela primeira vez. "A ansiedade é normal. Mas é ansiedade boa."Nos últimos dias, Jair Picerni deu o tom do discurso palmeirense, colocando o Santos como favorito e o seu time como um grupo com chances de surpreender na base da pegada. O time é o mesmo que venceu o Ituano por 1 a 0. Sobre a inexperiência de alguns jogador em atuar no Morumbi, o técnico diz que não se preocupa. "É uma coisa da vida, assim como eles tiveram um dia que jogar em Garanhuns e outro em Goiânia. É só mais uma fase da carreira." O lateral Baiano, que jogou no Santos, disse que o único conselho que deu foi o seguinte. "São 11 contra 11. Não tem segredo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.