Palmeirenses dedicam vitória à torcida

Os jogadores do Palmeiras dedicaram aos torcedores que foram ao Parque Antártica a vitória sobre o Internacional - 10.267 pessoas pagaram ingresso para ver o jogo de hoje no estádio. Aliás, foi por pouco que o Palmeiras não quebrou seu recorde de público em casa neste Brasileiro. A marca foi estabelecida no empate em 0 a 0 com o Figueirense, em 24 de julho, quando 10.631 pessoas assistiram ao jogo no Palestra Itália. "A torcida compareceu em bom número e nos ajudou bastante nessa vitória", disse o atacante Thiago Gentil, autor do segundo gol na vitória por 3 a 1. Para o técnico Estevam Soares, a presença de mais de 10 mil torcedores e a convicente vitória sobre o Inter serviram para que seus atletas perdessem um ?trauma?. "Nossos jogadores pareciam que estavam com medo de jogar no Parque Antártica. Mas eu disse para eles que aqui é a nossa casa. E hoje fizemos uma bela partida", analisou. O lateral-esquerdo Lúcio era um desses jogadores com ?trauma? de jogar no Palestra Itália. Até a semana passada, Lúcio era um dos mais vaiados pelos torcedores. "Quando a torcida joga com a gente, nosso trabalho fica mais fácil", disse o jogador, que teve uma boa atuação hoje. "Aquela fase foi ruim, mas isso é coisa que faz parte do futebol. A tempestade já passou. Agora é só a bonanza", disse o lateral. Estevam Soares aprovou não só a atuação de Lúcio, mas também a do outro lateral, Baiano. "Os dois são excelentes jogadores, mas estavam em má fase. Hoje, eles fizeram uma grande partida", disse o técnico. Osmar marcou hoje seu quarto gol em três partidas pelo Palmeiras. "São apenas quatro gols, posso fazer muito mais pelo clube. Para mim, o mais importante é poder ajudar o Palmeiras", disse Osmar, no seu estilo ?fala pouco, joga muito?. O Palmeiras volta a jogar no domingo, contra o Vitória, em Salvador.Estevam Soares poderá contar com os retornos do volante Magrão e do meia Pedrinho, que serviram hoje à Seleção Brasileira no amistoso com o Haiti. Marcos - "Supertranqüilo". É assim que Marcos diz se sentir em relação à cirurgia no punho esquerdo, que fará no início da próxima semana, no Hospital Albert Einstein. O goleiro está otimista. O tempo estimado para a recuperação é de três a quatro meses, mas ele acredita que possa retornar ainda em 2004. Por meio de sua assessoria, Marcos informou que é "uma cirurgia simples. Dependendo do resultado, fico ansioso para poder voltar a jogar ainda este ano." A operação no punho esquerdo servirá para reconstituir os ligamentos do polegar e retirar um fragmento ósseo, que provoca dor intensa, e é resquício da primeira cirurgia de Marcos, em 2000. Segundo o médico do Palmeiras, Vinícius Martins, só outros três atletas no mundo inteiro passaram pelo tipo de operação que Marcos teve em 2000. E nenhum desses pôde seguir a carreira esportiva.Enquanto aguarda a definição da data da operação, o goleiro segue "malhando" no CT. Sem trabalhar com bola, ele tem feito exercícios em esteiras e bicicletas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.