Miguel Schincariol/Estadão
Miguel Schincariol/Estadão

Palmeirenses dizem que o gramado foi o 'vilão' do jogo

Valdívia criticou o campo de jogo, mas também lamentou as chances perdidas

AE, Agência Estado

27 de julho de 2013 | 20h29

GUARATINGUETÁ - Os jogadores do Palmeiras culparam o gramado do estádio Dário Rodrigues Leite pelo empate por 1 a 1 contra o Guaratinguetá, resultado que interrompeu uma série de quatro vitórias consecutivas na Série B do Campeonato Brasileiro. "Eles vieram para cima, com o campo irregular, ruim, ridículo, e não conseguimos jogar. Vamos erguer a cabeça", afirmou o zagueiro Henrique. "Não tem condições de jogar aqui. O campo é muito ruim, irregular. Só dava para jogar por cima".

O meia chileno Valdivia também criticou o gramado, mas lamentou as chances perdidas de gol. "Tivemos mais chances, mas faltou o gol. A gente fez o que podia nesse campo que não estava legal e, infelizmente, não saiu o gol da vitória".

O técnico Gilson Kleina disse que o time tem de comemorar o empate porque o gramado estava "pesado" e isso, segundo ele, prejudicou o time a atuação do time. "Mas não é qualquer jogo que vamos ganhar". O treinador reclamou do árbitro Vinícius Furlan, que falhou em um lance capital: um pênalti sofrido por Valdivia ainda no primeiro tempo. "Vi o Valdivia ser puxado. Foi pênalti. O zagueiro poderia ainda ter recebido cartão ou ser expulso".

O Palmeiras volta a campo nesta terça-feira contra o Icasa, no Pacaembu. Ronny vai desfalcar o time contra o Icasa e também contra o Bragantino, na sexta. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo neste sábado antes de levar o vermelho e ser expulso já no final do jogo contra o Guaratinguetá.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.