J. F. Diorio/Estadão
J. F. Diorio/Estadão

Palmeirenses fazem abaixo-assinado contra bloqueio no estádio

Cerca de três mil torcedores defendem o fim do bloqueio das ruas próximas ao Allianz Parque

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2016 | 13h31

Os torcedores do Palmeiras estão se mobilizando contra a decisão da Polícia Militar de controlar o acesso às ruas próximas ao Allianz Parque nos dias de jogos. A torcida criou um abaixo-assinado eletrônico nesta quinta-feira para colher assinaturas contra o bloqueio que só permite que os torcedores com ingressos circulem nas proximidades da arena. Até o fim da manhã desta sexta-feira, cerca de três mil pessoas já haviam manifestado apoio - o objetivo é conseguir dez mil assinaturas.

Na visão dos torcedores, o alto preço dos ingressos impede que a maioria dos torcedores entre no estádio. "Por conta do elevado preço dos ingressos para jogos no estádio Allianz Parque – ticket médio mais caro do país – a única possibilidade para milhares de torcedores acompanharem seu time de perto é se reunir nas imediações do estádio, enquanto ouvem em rádios ou assistem pelas TVs dos bares do seu entorno as partidas do seu clube do coração, algo que acontece há décadas na região sem maiores transtornos. O campo de futebol existe naquele local desde 1902", diz trecho do documento.

Por meio de nota enviada ao Estado na última semana, a Polícia Militar informou que vai repetir o bloqueio nos dias de jogos e de shows. A ação já foi realizada nos jogos contra Sport e Internacional. De acordo com a PM, a ação não se trata de controle de acesso, mas sim de uma "medida de segurança" e será realizada nos jogos de futebol e também nos shows.

"Não se trata de proibição de acesso, mas, sim, de uma medida de segurança e controle com o objetivo de evitar a aglomeração de pessoas alheias ao evento, aglomeração essa considerada como ambiente favorável à prática de furtos e roubos", diz a PM. Ainda de acordo com o documento, a medida "segue o padrão adotado na Copa do Mundo FIFA 2014 e nos Jogos Olímpicos 2016".

Na última segunda-feira, o presidente Paulo Nobre manifestou seu apoio ao controle de acesso, mas reconheceu que são necessárias melhorias.  "Tudo o que é para o bem do futebol, contra a violência, tem o apoio do Palmeiras", afirmou o presidente no Palestra Itália na segunda-feira durante a inauguração do busto que homenageia o ex-volante Dudu.

"É uma situação nova e que precisa ser lapidada para que o sócio do Palmeiras não se prejudique quando ele vem ao clube e não vem ao jogo, quando o torcedor comum vai encontrar alguém nas imediações do estádio e não tem o ingresso em mãos. Mas as pessoas precisam se organizar porque essa é a tendência de acontecer no entorno do Allianz nos próximos jogos porque deu muito certo em relação a coibir toda a parte ruim. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.