Palmeirenses ficam revoltados com erro da arbitragem

O meia Diego Souza e o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo não pouparam críticas ao árbitro Paulo César de Oliveira após o empate do Palmeiras com o Barueri, por 2 a 2, em Presidente Prudente, pela segunda rodada do Paulistão.

AE, Agencia Estado

22 de janeiro de 2010 | 00h07

Os dois correram em direção ao trio de arbitragem para falar do gol irregular de Tadeu. "Ele atrapalhou o jogo. Eu estava de frente para o bandeira [Alberto Poletto Masseira] e ele estava correndo de costas. Aí correu para o meio de campo para validar o gol", contou Diego. "Ele nem viu quem fez o gol, achou que era outro jogador", completou.

O presidente Luiz Gonzaga Belluzzo também ficou revoltado. "Não é possível cometer tantos erros. E apenas contra um time. Acho melhor ele não apitar mais jogos do Palmeiras", disse o dirigente, em entrevista à rádio Transamérica. No ano passado, Belluzzo foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva após fazer duras críticas ao árbitro Carlos Eugênio Simon depois da partida contra o Fluminense, pelo Brasileirão.

Marcos foi um dos poucos que não culpou o juiz. "A gente viu que ele (Tadeu) estava impedido, mas é cedo para culpar a arbitragem. É uma lance complicado para o bandeirinha e para o árbitro. A gente fica chateado, mas é enjoativo sempre reclamar deles".

Para o meia Cleiton Xavier, o erro da arbitragem atrapalhou a reação palmeirense. "Sair atrás no placar é difícil, principalmente porque o time deles estava marcando bem. Parece que o gol deles foi irregular e isso complica o nosso trabalho, até porque estávamos bem no momento do gol", afirmou o jogador, que deu passe para o gol de Diego Souza.

Já Deyvid Sacconi lamentou o gol sofrido logo aos sete minutos de jogo. "Tomamos um susto, porque não esperávamos por isso [o gol]. Antes de começar o jogo, havíamos conversado para ficarmos ligados e não tomar gol nos primeiros minutos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.