Palmeirenses ilustres ansiosos pelo acesso

Depois da vitória sobre o Sport por 1 a 0 no Palestra Itália, resultado que deixou o time na liderança da fase final da Série B do Campeonato Brasileiro, a euforia com a perspectiva de o time voltar à elite do futebol tornou-se evidente entre as pessoas que vivem o mundo do futebol. "Mais uma vitória em Marília e o Palmeiras estará praticamente classificado", diz Ademir da Guia, o mais famoso jogador da história do clube. Seu companheiro, o ex-centroavante César Maluco, endossa as palavras do ?Divino?. "Com 7 pontos, estaremos quase lá. E a garotada ganhou embalo com o triunfo sobre o Sport."O radialista Fiori Gigliotti toma como base os pontos que os rivais do Palmeiras já perderam em casa para, também, dizer que ganhando no interior, pelo menos a segunda vaga já é do time. "Seria impossível não se classificar." Ressalta as grandes qualidades na marcação da equipe e, sem medo de errar, diz que "esses jovens formarão um grande time para 2004."Nem o matemático Tristão Garcia ousa discordar. "Fazendo a voz de Deus, que é a voz do povo, afirmo que vai ficar perto da vaga. Iria para 95% de chances se ganhar amanhã." Tristão, porém, pede calma. E usa os tropeços de Cruzeiro (derrota para o Juventude, em casa) e Internacional (empate com o Fortaleza), para conter a exagerada euforia. "Não gosto de usar o ?se?, por isso, garanto: com 11 pontos está matematicamente classificado. E com 9 pontos a chance de chegar é de quase 98%."Enquanto os otimistas acreditam que uma vitória é suficiente para garantir o Palmeiras na Primeira Divisão, os jogadores do time preferiram a cautela na hora de fazer as contas. "Se a gente ?matar? esses dois jogos contra o Marília estaremos praticamente classificados", disse o volante Marcinho.O também volante Correia, que deve ser o substituto de Elson, suspenso, na partida, concorda com o colega e vai além. "E quanto mais cedo a gente conseguir essas duas vitórias, melhor. O negócio é não deixar para depois." O meia Diego Souza, que vai voltar ao time depois de cumprir suspensão aumenta o grupo dos que acham que os dois confrontos contra o Marília podem definir o acesso e está otimista em conseguir um bom resultado amanhã, na casa do adversário. "O Marília deve vir para cima da gente porque precisa da vitória e poderemos aproveitar o contra-ataque." O jogador comemora uma possível mudança no posicionamento em campo, deixando a função de de volante para jogar mais à frente. "Vou estar perto do ataque, como gosto."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.