Palmeirenses lamentam o segundo gol

Os jogadores do Palmeiras saíram de campo tristes, cabisbaixos. A derrota para o São Paulo não seria uma tragédia, mas eles lamentaram o segundo gol marcado pelo adversário, que complica a situação do time do Parque Antártica no Superpaulistão. "Foi demais", reagiu o goleiro Sérgio, que estava sendo um poucos destaques da partida. Nos poucos chutes do São Paulo, o goleiro fez boas defesas. "Mas não merecíamos perder por 2 a 0. Se ficasse no 1 a 0 até que seria um resultado normal, mas o segundo gol foi muito, porque antes quase empatamos a partida", comentou o goleiro, que vai esperar a volta de Marcos, da Copa do Mundo, para definir seu futuro no clube. No fim do jogo, a torcida do Palmeiras novamente protestou pedindo reforços. O técnico Vanderlei Luxemburgo admitiu que cada um no clube tem de assumir sua responsabilidade. "Eu não tenho de ser cobrado, da mesma forma que a diretoria", disse o treinador, que atribuiu a derrota justamente pela inexperiência do time. Ele está até reformulando o elenco, com a promoção de alguns jogadores do time de baixo, como Lopes e Pedro, mas precisa de tempo para acertar o esquema. "Estamos numa decisão de 180 minutos, por isso até poderíamos fechar mais no fim. O 1 a 0 não seria uma derrota pesada. Mas o time foi para a frente e levou o segundo", analisou o treinador palmeirense, que deverá receber nesta segunda-feira à tarde o atacante Nenê, contratado do Etti Jundiaí. O zagueiro Alexandre foi outro jogador do Palmeiras que lamentou o resultado. Ele disse que sofreu falta no lance que deu origem ao segundo gol da partida. "Mas o empate seria o resultado mais justo. Fizemos um jogo igual e tivemos até a possibilidade de empatar o jogo no finzinho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.