Palmeirenses não escondem a alegria

"Gosto muito de você, leãozinho". Era o que o sistema de som do Parque Antártica tocava durante o intervalo - uma forma curiosa e carinhosa de homenagear o técnico Emerson Leão, responsável pela grande virada do Palmeiras no Brasileirão.A vitória desta quarta-feira sobre a Ponte Preta, por 2 a 1, foi o sétimo jogo invicto do time alviverde sob o comando do treinador, que teve o nome gritado mais alto pela torcida do que o de qualquer jogador. Em três semanas com Leão, a equipe saiu da condição de ameçada pelo rebaixamento a aspirante a uma vaga na "primeira classe" do torneio. A torcida notou a diferença no espírito da equipe e incentivou os jogadores durante os 90 minutos. "Faz um mês que eles (torcedores) estão sorrindo. Eles não estavam mais acostumados com isso", comentou Leão. "Estamos dando alegria à torcida não pelo espetáculo, mas pelos números e pela transpiração".Questionado se havia utilizado uma ?fórmula mágica? na recuperação do time, Leão respondeu: "Não tem segredo. O segredo é ser cada vez mais simples e mais objetivo". O técnico, porém, admitiu que ainda falta muita coisa para ser melhorada na equipe. "Continuamos não sendo um time maravilha, mas um time com aplicação maravilha. Nós temos poucos jogadores que decidem. É a nossa aplicação tática que tem sido determinante para obtermos os resultados".Leão elogiou Gioino (que marcou pela terceira partida consecutiva), os meias Juninho e Marcinho, a dupla de zaga formada por Daniel e Gamarra. Mas voltou a cutucar Warley, a quem já havia chamado de preguiçoso na semana passada. "Nosso pivô (Gioino) está bem, mas seu companheiro não está".Mais do que os bons resultados consecutivos, o que a torcida palmeirense tem comemorado é a nova postura da equipe, mais agressiva. Leão voltou a abrir mão do cauteloso 3-5-2 e escalou um 4-4-2 com dois atacantes de origem (Gioino e Warley) e dois meias ofensivos (Juninho e Marcinho). O time pressionou a Ponte durante o jogo inteiro. "Tem que ser assim, uma equipe objetiva, que joga de forma ofensiva", resumiu Juninho.Tudo foi festa para torcida, que, de forma irônica, chegou a gritar o nome de Galeano, ex-jogador do clube, depois de ele errar um simples arremesso lateral. A empolgação é tão grande que já tem gente pensando em título. "Dá para pensar nisso, sim. Estamos com uma personalidade diferente, jogando melhor. Estamos no caminho certo para chegar lá em cima", comentou o experiente zagueiro Gamarra.O próximo jogo do Palmeiras é sábado, contra o Inter, no Parque Antártica. O técnico Leão não poderá contar com o volante Marcinho, que recebeu ontem o terceiro cartão amarelo. Leão já adiantou que escalará para atuar ao lado de Reinaldo o jovem Roger, que entrou muito bem contra a Ponte.Iluminação - Foi inaugurado nesta quarta, de forma parcial, o novo sistema de iluminação do Parque Antártica, antes muito criticado pelos jogadores. Três torres já estão funcionando. A outra, que fica sobre o setor das numeradas, deve ser inaugurada até o dia 20. Ao final da obra, a potência passará de 220 luxs para 650, atendendo as exigências da Fifa. "O futebol iluminado é bem mais fácil", comentou Leão. "A iluminação ficou ótima", emendou o goleiro Sérgio, um dos que mais reclamavam - e com razão - do antigo sistema de iluminação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.