Palmeirenses roubam a cena no Pacaembu

Para quem esperava uma noite tipicamente corintiana, nesta quarta-feira à noite, no Pacaembu, a presença de dois palmeirenses ilustres no estádio não passou despercebida. De um lado, bem mais exposta, vestindo uma blusa verde, Adriane Galisteu preferiu se manter longe do tumulto, na tribuna reservada aos convidados do Corinthians. De outro, estava José Serra, em missão oficial. O prefeito de São Paulo esteve no Pacaembu com a missão de reinaugurar o salão nobre do estádio, que, na verdade, estava pronto desde o ano passado.Se a namorada de Roger passou a maior parte do tempo em silêncio, aolado de um casal amigo, o prefeito palmeirense não teve como fugir dasperguntas sobre o seu clube e até sobre o Corinthians. Visivelmenteconstrangido na hora de falar sobre o rival alvinegro, Serra não poupounem o argentino Carlitos Tevez. "É um grande jogador mas não é nenhumfenômeno".A resposta de Serra provocou curiosidade. Um repórter perguntou se oprefeito não estava com inveja. "Inveja é uma palavra muito forte",respondeu Serra. Percebendo um certo constrangimento, Serra e osjornalistas mudaram enfoque da conversa. Desta vez, o assunto foi otime do coração do prefeito, o Palmeiras. E Serra, de novo, não foinada complacente. "O Palmeiras precisa mudar, urgentemente!" Serra, noentanto, não quis dizer o que seu time do coração tem de mudar. Mas umde seus seguidores, provavelmente também palmeirense, falou por ele."O presidente (Afonso Della Monica) está precisando se libertar doMustafá. E tem de por a mão no bolso, urgentemente, para reforçar otime".Serra nem seus assessores, ainda deram sorte. No momento em que osistema de iluminação do estádio apresentou defeito, a comitiva oficialjá estava nas tribunas, devidamente protegido do assédio da imprensa. CONTRATAÇÕES - Bem longe dali, o vice-presidente do Corinthians, Andrés Sanches, também falou sobre as eventuais contratações de seu clube. E desmentiu o interesse por Deivid, do Santos. "Chegamos a almoçar no começo do ano mas a conversa sobre uma eventual contratação não passou disso".Andrés voltou a dizer que o sonho do Corinthians e da MSI é VágnerLove, do CSKA. Tanto é que o clube não procurou nenhum outro atacante.E não vai procurar, porque Kia Joorabchian não abre mão doex-palmeirense.Com Vágner Love e Mascherano, o Corinthians fechará o ciclo dascontratações para a temporada. A chegada do volante do River Plate estáprevista para junho, ou talvez antes, se a sua equipe for eliminada daLibertadores antes disso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.