Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Palmeirenses vão ao treino e transformam avenida em 'arquibancada'

Torcida 'tomou' a Marquês de São Vicente para apoiar elenco antes de jogo

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2016 | 12h42

A entrada da Academia de Futebol foi totalmente ocupada por torcedores do Palmeiras na manhã deste sábado. Repetindo o que haviam feito antes da partida contra o Internacional, há duas semanas, centenas de palmeirenses foram ao centro de treinamento para apoiar o time. Como os portões estavam fechados ao público e à imprensa no último treino antes da partida diante da Chapecoense, os torcedores transformaram todas as faixas da Avenida Marquês de São Vicente, onde se localiza o CT, em uma verdadeira arquibancada. 

A festa foi bem maior que as anteriores. Além da presença de torcedores organizados, os palmeirenses comuns também compareceram em grande número. Bandeiras, rojões, fumaça colorida, faixas de eneacampeão, referência à nona conquista do clube, e cartazes pedindo a permanência do técnico Cuca formaram uma festa parecida com a da conquista efetiva do título. Os principais gritos da torcida eram "Está chegando a hora" e "Dá-lhe, porco". O hino do clube era cantado exaustivamente. O diretor de futebol Alexandre Mattos foi ovacionado pelos torcedores ao deixar o CT de carro. 

Também não faltaram provocações aos rivais, especialmente o Flamengo, que perseguiu o Palmeiras em grande parte do torneio. Fazendo referência à expressão "cheirinho de título", que os torcedores rubro-negros usaram nas redes sociais para lembrar as semelhanças deste ano com a campanha vitoriosa de 2009, alguns palmeirenses usaram camisas com a inscrição "Qual o cheiro?" no peit e "Cheiro de enea" nas costas. 

O Palmeiras precisa apenas de um ponto diante da Chapecoense, no Allianz Parque, neste domingo, para se sagrar campeão brasileiro após 22 anos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.