Giorgio Perottino/Reuters
Giorgio Perottino/Reuters

Pânico na torcida da Juventus deixou 1.500 feridos em Turim

Falso alarme de bomba deixa fãs desesperados durante a final da Liga dos Campeões

Estadão Conteúdo

04 de junho de 2017 | 12h50

Autoridades italianas anunciaram neste domingo que o falso alarme de bomba entre torcedores da Juventus deixou mais de 1.500 feridos. Não há detalhes sobre a gravidade das lesões sofridas pelos fãs que assistiam à final da Liga dos Campeões, entre Juventus e Real Madrid, em Turim.

Inicialmente, a previsão era de que 200 pessoas haviam ficado feridas em meio à correria causada por um anúncio de bomba no meio da torcida, que acompanhava ao jogo por um telão localizado numa praça de Turim. Os fãs temiam se tratar de um atentado terrorista, que não foi confirmado.

De acordo com o jornal esportivo italiano Gazzeta dello Sport, um homem teria soltado um rojão no meio dos cerca de 40 mil torcedores que acompanhavam o jogo em telões e gritou que era uma bomba. A explosão causou pânico e algumas pessoas se feriram por causa do tumulto e do empurra-empurra. Houve relato de outros estrondos no mesmo local.

"Na hora da explosão, vi toda a praça ir em direção ao telão para escapar, todos em pânico. Alguns caíram no chão e se machucaram com pedaços de vidro", relatou Brian Hendrie, repórter da agência de notícias The Associated Press, presente no local.

A maior parte foi ferida ao ser pisoteada em meio à correria. Segundo as autoridades, muitos sofreram leves lesões e foram atendidas rapidamente. Mas há ao menos uma criança pequena gravemente ferida.

A Juventus foi derrotada pelo Real Madrid por 4 a 1, neste sábado, na final disputada em Cardiff, no País de Gales.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.