Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Panna KO resgata o "gol a gol"

O velho "gol a gol" está de volta, em versão high tech. Durante duas semanas, mais de 20 mil meninos e meninas de 12 a 17 anos participaram do Panna KO, torneio promovido pela Nike, em São Paulo. A competição termina domingo, os vencedores receberão troféus, mas o campeonato terá uma segunda edição no Rio, a partir do dia 13 de junho. O ex-jogador Raí e o Grafite, atacante do São Paulo, participaram de uma partida de exibição e aprovaram a brincadeira. "O jogo estimula a criatividade e a habilidade", disse Raí. "Mais importante do que competir é brincar." O Panna KO é disputado numa quadra circular, de seis metros de diâmetro, com um gol de 1,50 m por 40 cm de altura em cada lado. O jogo, no sistema "um contra um" dura três minutos. Vence quem fizer mais gols, ou passar a bola por debaixo das pernas do oponente - o "panna" -, mesmo que esteja atrás no placar. O Panna KO também está sendo disputado em alguns países da América Latina e Europa. Raí e Grafite fizeram a festa da garotada, hoje à tarde, durante o torneio. Tiraram fotos e distribuíram autógrafos. Devido à boa campanha do São Paulo na Taça Libertadores, o atacante foi até mais assediado do que Raí - que a maioria dos fãs mirins pouco viu jogar. "É engraçado ser ídolo dessas crianças, assim como elas também fui fã do Raí", contou Grafite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.